O que aprendi com Marcus Lemonis

Daniel Fernandes

12 de novembro de 2015 | 08h11

Quem está na batalha diária de criar e manter um negócio, muitas vezes não tem tempo de ler, estudar ou adquirir novos conhecimentos mais formais. Sei que é uma falha, mas provavelmente acontece com todos.
Mas eu acredito muito na capacidade de ler algumas frases soltas e entender o contexto. De ver algumas cenas e imaginar todo o resto. Ainda mais se a informação está sintonizada com o momento atual que você está passando.
Assim aconteceu comigo quando assisti, no History Channel Brasil, o reality show americano O Sócio, do apresentador (e empreendedor) Marcus Lemonis, que ajuda a salvar negócios em dificuldades e mostra tudo na TV. Cada programa é uma aula de empreendedorismo da melhor qualidade.
Não conhecia o Lemonis, CEO da Camping World, até ver o programa que uns amigos me indicaram, e achei tão interessante que pesquisei mais sobre ele e traduzi alguns dos pensamentos mais relevantes sobre negócios, que apresento a seguir.
1. Faça um plano de negócios
Mesmo que pequeno, simples. Seja num caderno ou num computador, o importante é escrever repetidas vezes o que se pretende com o negócio. Vemos ótimas ideias, mas que não consideram a execução, desconhecem o processo. É importante para o empreendedor escrever a ideia e como será realizada e mostrar para pessoas, receber retorno. Basicamente o plano de negócios deve dizer qual é o produto ou serviço; como vai chegar no mercado; como vai enfrentar a concorrência; indicar quais os clientes; e descrever as pessoas que são necessárias para cumprir o plano.
2. Tenha o capital necessário
Muitos empreendedores acreditam que basta abrir as portas e o dinheiro começa a entrar e pagar todas as contas de forma mágica. Quando isso não acontece, e geralmente é o que acontece, não tem um plano de reserva, não tem uma linha de crédito já negociada. Essa é provavelmente a maior causa de fechamento de negócios: não porque e ideia é ruim, mas porque não fizeram reserva suficiente de recursos até encontrar o ponto de equilíbrio.
3. Faça uma lista de tarefas
Sempre é bom começar o dia com mais objetividade. Temos muitas distrações, e a lista nos ajuda a manter o foco. De preferência realizar as tarefas pela manhã, e deixar a tarde livre para as tantas coisas que podem surgir, os tantos imprevistos. Seja objetivo. O grande segredo é o uso do tempo.
4. Cuide de sua equipe
Um ditado manjado diz que se seus empregados estão felizes, eles irão cuidar do patrimônio da empresa, irão cuidar dos clientes, estarão comprometidos. Se o funcionário está feliz, terá o orgulho da empresa e o sentimento de dono. E estarão lado a lado com você nos tempos difíceis, e nas alegrias também. Quando o funcionário se sente bem cuidado, irão naturalmente colocar o cliente em primeiro lugar.
5. Tenha conhecimento
Não basta ter paixão pelo seu negócio. É importante ter conhecimento também. Então é altamente recomendável que antes de abrir o próprio negócio, trabalhar na área por um tempo, aprender ao máximo. E se você não tiver o conhecimento do segmento que quer empreender, é bom ter um sócio que o tenha. Sem conhecimento é muito difícil dar certo.
6. Reinvente-se
Constantemente é necessário estar aprendendo. Mesmo que o negócio esteja andando bem agora, é sempre importante estar atento as mudanças de mercado, da concorrência, da comunicação. O empreendedor precisa sempre se sentir relevante. Precisa estar antenado no contexto onde seu negócio está inserido. Qualquer empresa, não importa o tamanho, se não está evoluindo, está morrendo.
7. Mantenha-se um passo à frente
É sensacional quando um empreendedor ou empresa apresenta um novo produto ou serviço e renova o mercado. E se você entrega um produto sensacional hoje, amanhã precisa ser melhor. E sempre é necessário estar olhando a concorrência, que também está aprendendo, e que provavelmente neste instante está tentando copiar ou até mesmo melhorar o que hoje você está fazendo. Então é fundamental sempre estar pensando em como evoluir o produto ou serviço para algo novo, mais esperto, mais rápido, mais econômico.
8. Trabalhe duro
Ser dono de negócio, um empreendedor, é um dos trabalhos mais difíceis que existem. Geralmente você arrisca todo seu dinheiro, e ás vezes também o dinheiro da família, e você investe numa ideia que é essencialmente investir em si mesmo, pois o negócio e o empreendedor são um só no começo. Por isso, não há opção a não ser trabalhar duro. Não existe margem de erro.
9. Vença o medo de fracassar
E não apenas o fracasso, mas a vergonha que vem junto. Toda pessoa, e especialmente todo empreendedor, bem lá no fundo, tem medo do fracasso: o que as pessoas irão dizer, o que as pessoas irão pensar, os amigos, a família. É um enorme desafio. Mas que precisa ser enfrentado. Assumir os erros e fracassos, reconhecer as fragilidades, admitir quando se está equivocado. E seguir em frente.
10. Tenha um diferencial
Tente ser original, procure sempre ter um diferencial. Ainda mais em mercados saturados, que são a absoluta maioria nos dias atuais. É fundamental fazer a seguinte pergunta: o que eu estou fazendo ou produzindo é relevante no mercado? Posso fazer parte dos que se destacam, dos melhores da classe? Se você não tem um diferencial, não entre no mercado. O diferencial é construído pela combinação dos seguintes elementos: tempo, recursos, energia, pessoas, processos e a atenção a detalhes.
Ivan Primo Bornes, fundador do Pastificio Primo, diariamente faz da massa um negócio original.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: