O quanto você ficaria deprimido com o fim do seu negócio?

Daniel Fernandes

25 de novembro de 2014 | 10h59

O quanto você ficaria deprimido com o fim de um negócio de absoluto sucesso ao redor do mundo? O quanto você reuniria de forças para recomeçar tudo de novo? Paul McCartney deveria, inconscientemente, se fazer essa pergunta todos os dias no começo da década de 1970. Os Beatles tinham fechado as portas. E tanto Paul quanto seus ex-companheiros de banda se viam sem saber exatamente o que fazer.
Mais do que isso. Eles estavam envolvidos em uma briga sem precedentes – pelo menos na história do rock – em relação ao dinheiro e a ‘empresa Beatles’, personificada pela Apple. O fim do grupo e essas brigas transformaram Paul em um sujeito deprimido, que bebia e fumava maconha demais.
É exatamente esse o ponto de partida de ‘Man on the run’, livro lançado faz pouco tempo no Brasil e que relata a trajetória de Paul durante os anos 1970. O relato de Tom Doyle é um registro interessante para os fãs guardarem – não há necessariamente alguma novidade na história -, é uma bela reportagem para os leitores ávidos por textos de qualidade e, para os empreendedores é uma ótima pedida para que eles aprendam que, por mais que você se esforce, nenhum negócio poderá ser só seu para sempre.
Mas o livro apresenta mais do que isso. O empreendedor mais atento perceberá ali todos os passos para recomeçar, quase que como um ‘passo a passo’, Doyle vai mostrando como o artista se recuperou, como decidiu montar uma nova banda, como foi reconstruindo, dia após dia, sua carreira.
Serviço
Man on the run – Paul McCartney nos anos 1970
Editora: Leya
352 páginas
Preço sugerido: R$ 29,90
Daniel Fernandes é editor do Estadão PME e, como vocês devem ter percebido, é também muito fã dos Beatles.

Tudo o que sabemos sobre:

BeatlesBlog do EmpreendedorEstadão PME

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.