O herói inusitado

Daniel Fernandes

03 de dezembro de 2015 | 08h52


Confesso que nunca fui muito fã do polêmico fundador do Facebook, Mark Zuckerberg.
Não sei se foi por causa do filme A Rede, no qual ele aparece representando como um egoísta misógino.
Ou se era implicância por causa da briga com o sócio brasileiro, Eduardo Saverin .
Mas o fato é que a notícia desta semana de que ele doará 99% de suas ações no FB para a causas sociais, me fez revisitar os conceitos sobre ele.
Além do mérito de ter criado o maior fenômeno na internet dos últimos anos, não dá pra negar que Zuckerberg tem sido um hábil catalisador de tendências do (admirável, ou nem tanto) mundo novo criado a partir da www.
Por isso, reuni algumas frases que são consideradas representativas da filosofia que o levou a fazer do Facebook ser o fenômeno que é.
Seja por bem ou por mal, aqui vai:
– A questão não é ‘O que queremos saber sobre as pessoas?’, e sim ‘O que as pessoas querem nos contar sobre elas mesmas?’
– Mova-se rapidamente e cause impacto. Se você não está causando impacto, significa que você não está se movendo rápido o suficiente.
– Um esquilo morrendo no seu jardim pode ser mais relevante para você neste momento do que as pessoas morrendo na Africa.
– Eu literalmente programei e lancei o Facebook do meu dormitório. Eu aluguei um servidor por $85 dólares por mês, e financiei o site colocando um anúncio na sua página. Desde então o temos financiado desta maneira.
– Em um mundo em que mudanças estão ocorrendo rapidamente, a única estratégia que terá garantia de fracasso é a de não correr riscos.
– É uma coisa perversa pessoalmente falando, mas eu prefiro estar em um círculo onde as pessoas estão nos subestimando. Isso nos dá impulso para evoluir e fazer coisas grandes que surpreenda estas pessoas.
– As pessoas podem ser realmente inteligentes ou ter habilidades diretamente aplicáveis, mas se elas não acreditarem nisso, elas não irão dar duro.
– As pessoas não se importam com o que alguém fala nos filmes – ou até mesmo o que você diz. Elas se importam com o que você cria.
– O Vale do Silício dá essa sensação de que você tem que estar aqui. Mas não é o único lugar para estar. Se eu estivesse começando agora, eu teria ficado em Boston. O Vale do Silício é focado no curto prazo, e isso me incomoda.
– A pergunta que faço a mim mesmo quase todos os dias é: ‘Eu estou neste momento fazendo a coisa mais importante que poderia estar fazendo?’ … a menos que eu sinta que estou trabalhando no problema mais importante que poderia trabalhar, eu não me sentirei bem em relação a como estou gastando meu tempo.
– Mesmo que a nossa missão pareça grande, ela começa pequeno – com a relação entre duas pessoas.
– Temos as palavras ‘Feito é melhor do que perfeito’ pintado nas paredes para lembrar-nos em manter sempre em movimento.
– Se queremos ter o maior impacto, a melhor maneira de fazer isso é ter certeza de que sempre se concentrar em resolver os problemas mais importantes.
– Nós temos um ditado: “Mova rápido e quebre as coisas.” A idéia é que se você nunca quebrar nada, você provavelmente não está se movendo rápido o suficiente
– Nós trabalhamos duro para ter certeza que todos no Facebook tem acesso a tanta informação quanto possível sobre cada parte da empresa para que eles possam tomar as melhores decisões e ter o maior impacto.
Eu percebo, nas frases acima, a cultura do movimento constante, transparência, empoderamento, risco constante, o foco na experiência do usuário, e o comprometimento que forma a cultura do FB. Mas falar é muito fácil, e fazer é difícil, o cara foi lá e fez! Com a doação de sua fortuna, o Zuckerberg ganhou meu respeito e admiração.
Ivan Primo Bornes – masseiro do Pastificio Primo – se sente inspirado por essas pessoas que fazem o que acreditam, e acreditam no bem comum.

Tudo o que sabemos sobre:

Estadão PME;Blog do Empreendedor

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: