O empreendedor não consegue comprar a confiança

Daniel Fernandes

10 de junho de 2013 | 11h41

A liderança pressupõe confiança

Ter gente comprometida, engajada, inspirada e feliz na equipe é um sonho de qualquer gestor. Será que as ações descritas abaixo ajudariam neste sonho de equipe?
1 – Minhas ações no dia a dia refletem valores que geram confiança?
– Falo em respeito pelas pessoas, mas ao dar um feedback faço-o em público.
2 – Sou coerente e consistente no agir com as pessoas inclusive nos detalhes?
– Para o subordinado digo “oi” e para o superior abro o maior sorriso “BOM DIA”.
3 – Em tarefas menores e situações especiais dou exemplo e/ou faço junto?
– O banheiro estava sujo e na minha saída não ajudei para deixa-lo melhor.
4 – Dou autonomia e liberdade para as pessoas exercitarem a sua responsabilidade?
– Passo uma tarefa sem ao menos pergunta a opinião da pessoa que irá executar.
5 – Compartilho os meus erros e estimulando o risco e a criatividade?
– Quando algo dá errado eu culpo o outro e fico achando desculpas e reclamando.
6 – Sou cuidadoso com a emoção das pessoas acolhendo-as quando necessário?
– A pessoa teve um problema de saúde com o filho e quero que ele ainda trabalhe.
7 – Vejo como o talento e a subjetividade das pessoas podem ser mais bem usados?
– Numa reunião com pessoas muito críticas fico atento à reação dos mais tímidos
8 – Compartilho a construção da estratégica com os executores desde o início?
– Quando vai mostrar algo pela primeira vez e escuta: Que loucura é esta?
Estas pequenas ações no dia a dia ao longo de um período fazem uma grande diferença nas pessoas e na construção de uma cultura de autoridade baseada na liderança e não na chefia. Ser líder é inspirar para que as pessoas de dentro para fora exercitem o seu talento, façam as suas atividades com tesão e realização.
Para isto acontecer é necessário ter um laço de confiança forte e esta somente se constrói ao longo do tempo e principalmente nos pequenos detalhes. Não consigo comprar ou vender a confiança, somente consigo construí-la através da vivência com os meus pares.
É um valor humano e não profissional. Sendo assim, o bom líder inspira os liderados pela gestão baseada em valores (justiça, coragem, transparência, ética – fazer certo, humildade) que são vivenciados no dia a dia. Todos têm desafios, ser uma pessoa de valor, humilde, que saiba ouvir e justa, são características mais básicas para qualquer líder.
Enfim, um líder tem que gerar confiança e esta vem de dentro das pessoas. Antes da razão está a emoção que sempre toca, aprender humildemente com os erros no fazer certo, aprender trocando ao sentir e entender o outro e ver o que realmente faz sentido para as pessoas, no aprender crescendo melhorando cada vez mais a sensibilidade de si e a do contexto e finalmente ter o prazer de realizar algo que melhore o todo refletido no ganho financeiro.
Ser líder é abrir a cabeça das pessoas para o grande ganho que temos ao viver intensamente a nossa humanidade e nesta ação perceber um novo mundo e assim transformá-lo para melhor seja qual for o contexto. Todos somos líderes! O líder “tem que ser primeiro líder de si próprio e isto vem de dentro”. Neste espírito a probabilidade de termos uma competitiva equipe mais engajada irradiando alegria e felicidade é muito maior! Viva a liderança!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: