O conhecimento é a alma do negócio

Daniel Fernandes

28 de setembro de 2016 | 06h00

No sábado, 17 de setembro, 3600 empreendedores se reuniram em São Paulo para ouvir e falar sobre comércio eletrônico. Mais surpreendente do que o número de pessoas – que superou as expectativas – foi o nível de interesse e interação demonstrada pelos participantes. O que se viu durante o evento – o Mercado Livre Experience – foram empreendedores ávidos por conhecimento e networking.
Na oportunidade, ficou claro também que os negócios no comércio eletrônico vão muito além da compra e venda de produtos. Há espaço para profissionais de Tecnologia, de Logística, de Marketing e de muitas outras áreas do conhecimento atuarem no setor. Milhões de reais são movimentados pelo e-commerce em paralelo às vendas de produtos.

Mas, independentemente da área de atuação, algo comum a todos os profissionais que já empreendem ou desejam empreender é a necessidade de buscar conhecimento. O e-commerce no Brasil é jovem, tem apenas 22 anos. No início eram poucos os eventos, cursos e literatura disponíveis para ajudar o empreendedor. Hoje há centenas de oportunidades – inclusive gratuitas – aqui mesmo no País, além, é claro, do intercâmbio com outros mercados.
Para empreender, ao contrário do que muitas pessoas pensam, mais importante do que ter uma grande ideia é executar e tomar riscos. E aí é que entra o diferencial do conhecimento: quanto mais o empreendedor conhece o mercado e as ferramentas disponíveis para o seu negócio melhor preparado ele estará para arriscar e avançar.
Isso não quer dizer que é preciso saber tudo, ou traçar todos os cenários, antes de iniciar um negócio. Pelo contrário. Na verdade, o ideal é não demorar demais para dar o pontapé inicial. Mas, é preciso sim ter uma base mínima de conhecimento.
No caso de alguém que está pensando em começar um negócio online, por exemplo, alguns tópicos essenciais para conhecer e definir são:
– a categoria de produto a ser trabalhada;
– os fornecedores disponíveis no mercado para os produtos escolhidos;
– o processo de criação de uma loja online;- as integrações com outros canais de vendas (além da própria loja) como, por exemplo, os marketplaces (shoppings virtuais) e as redes sociais;
– o funcionamento da logística no varejo.
Esses assuntos essenciais e muitos outros mais complexos podem e devem ser buscados por quem deseja empreender. Eventos, literatura, sites especializados, entidades do setor…estão todos aí, à disposição. Abasteça-se de conhecimento, tome riscos e avance!
Stelleo Tolda é COO (Chief Operating Officer) e co-fundador do Mercado Livre.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: