Novos verbos para o Natal do empreendedor

Novos verbos para o Natal do empreendedor

Verbo transitivo direto, empreender significa pôr em execução, realizar. Proponho que neste fim de ano, você conjugue outros quatro verbos que costumam estar distantes do universo do empreendedor

Maure Pessanha

23 de dezembro de 2019 | 15h40

Verbo transitivo direto, empreender significa pôr em execução, realizar. O adjetivo empreendedor, de acordo com o dicionário Michaelis, é a designação adequada para o indivíduo que se lança à realização de coisas difíceis ou fora do comum; ativo, arrojado e dinâmico. No cotidiano duro e frio, empreender é enfrentar uma infinidade de desafios. Incansáveis, empreendedores e empreendedoras conjugam verbos inimagináveis para fazer o negócio decolar.

No final do ano, quando todos começam um processo de desaceleração, continuamos alertas para aproveitar as mínimas oportunidades, os últimos minutinhos antes do encerramento do ciclo. Nesse processo, muitas vezes, esquecemos o lado humano de empreender – o que está para além de verbos tão ativos.

Na Artemisia, em diferentes processos de aceleração, sempre compartilhamos com os empreendedores a importância de ter sempre o ser humano no centro do processo. Estou falando do próprio empreendedor, da equipe, dos parceiros de negócios e dos clientes. Um negócio de impacto, especialmente, existe porque há uma dor – que aflige a sociedade – a ser resolvida. O peso de lidar com o cotidiano não pode nos afastar dessa perspectiva profundamente humana e empática.

Estamos diante de startups, empresas e iniciativas voltadas à transformação positiva, mas não podemos nos esquecer que “boas pessoas criam bons negócios, bons negócios não criam boas pessoas”. Então, nesse finalzinho de ano, proponho um exercício diferente. Vamos conjugar novos verbos?

É preciso se desconectar do celular e da caixa de e-mails. Foto: Unsplash

Longe de ser um manual de conduta, a ideia é provocar uma reflexão para ressignificar o nosso tempo nas festas de fim de ano. Proponho que conjugue quatro verbos que costumam estar distantes do universo do empreendedor e empreendedora por conta das atribulações do dia a dia.

Celebrar 

Celebre as conquistas com a equipe. Reconheça os feitos do ano – a despeito de todas as dificuldades – e os avanços. Comemore a jornada, não a linha de chegada.

Permitir

Permita-se ter uma pausa para se nutrir de pessoas e lugares que você ama. Ah, que isso seja uma constante em 2020.

Inspirar

Inspire-se olhando para fora. Deixe a pilha de livros sobre empreendedorismo para 2020. Este é o momento de beber em outras fontes para regar a criatividade. Quais temas, além daqueles com os quais você já trabalha, fazem os seus olhos brilharem? Livros, filmes, documentários, exposições, peças.

Desconectar

Desconecte-se do celular e da caixa de e-mails. E também das dúvidas, anseios, metas e cobranças. Abra espaço para o que virá de novo em 2020.

* Maure Pessanha é empreendedora e diretora-executiva da Artemisia, organização pioneira no fomento e na disseminação de negócios de impacto social no Brasil.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: