Mussum, 20 anos após a morte, se transformou em marca de sucesso

Daniel Fernandes

29 de julho de 2014 | 12h24

Faz vinte anos hoje que o humorista Mussum faleceu. Expoente de um humor que certamente não teria espaço hoje, como destacou a colunista de televisão do Estadão Cristina Padiglione, Mussum ainda é muito lembrado pelos adultos que eram criança no auge dos Trapalhões, seriado exibido pela TV Globo aos domingos.
Mas Mussum é mais do que isso. Personagem único, Antônio Carlos Bernardes Gomes transformou-se também em uma marca muito forte. É o humorista que estampa, por exemplo, uma marca de cerveja artesanais produzida pela Brassaria Ampolis, empresa comandada por um dos filhos do ator, Sandro Gomes.
O empreendimento nasceu só no ano passado, mas o sucesso foi instantâneo. A ponto de Sandro garantir que pretendia um crescimento ‘aos poucos’ da marca, dando um freio na empolgação da mídia em torno do lançamento.
A marca, no entanto, extrapolou a cerveja. Um pouco mais adiante, o comércio virtual de camisetas – masculinas e femininas – Use Mussum abriu as portas.  O tempo, e só ele, vai dizer se essas empresas vão sobreviver com a mesma relevância do humorista, que até hoje faz parte do imaginário dos telespectadores. Mas o potencial é enorme.
O que me remete a última pergunta: por que ninguém ainda fez isso com os outros Trapalhões?
Daniel Fernandes é editor do Blog do Empreendedor e, como toda criança na década de 1980, parava na frente da TV de casa aos domingos para assistir Os Trapalhões.

Tudo o que sabemos sobre:

Blog do EmpreendedorEstadão PME

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: