Murilo Benício precisa tomar o suco de cenoura mais caro do mundo, como Steve Jobs

Daniel Fernandes

07 de maio de 2014 | 12h23

Chegou. Não tinha jeito e acho até que era uma questão de tempo. O empreendedorismo, o universo das startups e o Vale do Silício chegaram ao universo das novelas. Geração Brasil – nova trama da Rede Globo às 19h – retrata um pouco do universo a que estamos tão habituados no Estadão PME.
Confesso. Assisti muito pouco da trama. Mas o que vi, me surpreendeu. Murilo Benício é Jonas Marra. O personagem deixou o Brasil para empreender nos Estados Unidos, criou um computador inovador e construiu fama e fortuna. O trecho que assisti mostra esse personagem em vias de anunciar os finalistas de um concurso que vai escolher a nova cabeça da corporação idealizada por Benício, a Marra Corporation.
::: Leia outros posts de Daniel Fernandes :::
Atari enterrou milhares de E.T.´s no deserto
Vocês têm Cem anos de solidão?
Tudo muito parecido com um evento da Apple (nos bons tempos da Apple). Tudo muito parecido com o que Steve Jobs fazia. Mas não acho que até ele não iria tão longe. Mas ficção é ficção.
O que mais me chamou a atenção foi outro personagem. Davi, interpretado por Humberto Carrão; ele criou um computador destinado ao ensino de técnicas de programação e tenta emplacar a sua idéia – o típico retrato do jovem empreendedor com uma idéia na cabeça que tenta amealhar dinheiro para a sua proposta.
Retratar as dificuldades desse personagem seria o melhor caminho para mostrar a realidade das startups no País. Não sei se esse será o caminho da trama.
Por enquanto, a ficção está muito distante da realidade. E Murilo Benício como empreendedor-genial só vai me convencer quando começar a tomar o suco de cenoura mais caro do mundo. Essa história nos foi contada, com a eficiência de sempre, pelo professor Marcelo Nakagawa. Resumidamente, o post falava sobre inovação e cópia e merece ser lido.
Abaixo, o meu trecho favorito
‘Por isto, acho que vale a pena falar de algo que chamou a atenção de Bill Gates quando ele visitou Steve Jobs e notou a enorme quantidade de sucos da marca Odwalla que havia na Apple. “Por que eles compram o suco de cenoura mais caro do mundo?” – pensou. Jobs era absolutamente fascinado pelos sucos da Odwalla. Não só porque sua esposa havia trabalhado na empresa, mas também pela obsessão dos seus fundadores em copiar a natureza.’
Então, a conclusão é essa: Murilo Benício só me convencerá quando tomar o tal suco.
* Daniel Fernandes é editor do Estadão PME e escreve de vez em quando no Blog do Empreendedor

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: