Mercado pet precisa investir em qualidade

Daniel Fernandes

13 de junho de 2013 | 06h55

Especialista faz análise do mercado

Assunto em pauta em boa parte das mídias, o mundo pet não pára de crescer. Não é à toa que o Brasil está em segundo lugar no ranking desse mercado, perdendo apenas para os Estados Unidos. Temos uma população imensa de animais. Muitos deles abandonados ainda, o que é uma pena.
Nós temos uma infinidade de produtos, alguns com baixa ou nenhuma qualidade, mas temos outros muito especiais.
Além de itens mais variados, como coleiras, guias, caminhas, roupinhas, bijuterias, entramos no mundo da decoração com quadros, na cozinha com diversos utensílios e por aí segue…
Em alimentação também. Basta olhar o site de alguma grande loja pet para encontrarmos pelo menos umas 300 marcas de rações diferentes e uma lista que não acaba mais de petiscos. Existem produtos para todos os bolsos, o que é ótimo, fica acessível.
No mercado de serviços acabou aquele estigma de que serviço era banho e tosa. A Nannydog mesmo é uma exemplo disso.Trabalhamos com serviços especiais para cães, com atendimento em casa. Fazemos o que for necessário para o nosso amigo de quatro patas ficar bem.
Ainda temos toda linha de medicamentos. Existem também os centros de diagnósticos e os centros de terapia intensiva. O que precisamos é investir em qualidade, seja em serviços ou em produtos. Nosso mercado é bem exigente e merece ser muito bem atendido!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.