Marketing ativista: o final você escolhe

Daniel Fernandes

09 de junho de 2016 | 08h04

A cada data festiva importante, as empresas costumam fazer campanhas de marketing para atrair clientes e vendas. E nós não somos diferentes. Aliás, adoramos criar peças publicitárias inusitadas, no melhor estilo faça-você-mesmo, com ferramentas toscas e pouca grana – e nos divertimos muito.
A questão é que, ao olhar a nossa campanha do dia dos namorados deste ano, tive a clara percepção de como as crenças pessoais dos sócios – e das pessoas que fazem parte do grupo de decisão – terminam por influenciar toda a comunicação da empresa para um bem maior, mesmo sem querer.
Aqui estão as três peças da campanha deste ano:

Quando publicamos as imagens nas mídias sociais, muitas pessoas elogiaram que estamos fazendo uma campanha ativista – e isso é fantástico.
Mas confesso que, quando escolhemos o tema para o dia dos namorados, não nos passou pela cabeça a questão importante da diversidade, e sim apenas uma vontade de transmitir felicidade, carinho e amor, aquilo que nos faz sentir bem e em paz. Esse era o sentimento de todos na reunião que definiu a campanha dos namorados.
Assim, escolhemos naturalmente os 3 casais, em vez de apenas um, pois consideramos que assim devia ser, já que se complementam. Passamos mais tempo, na verdade, discutindo sobre a frase que devia estar dentro do coração. Decidimos por um final menos óbvio, mais realista nas relações humanas, sem final feliz garantido: “o final, você escolhe”. Nada de “viveram felizes pra sempre” kkk
Brincadeiras à parte, fico torcendo pelo dia no qual o assunto da diversidade não seja mais assunto. E que as pessoas tenham liberdade, e as empresas também, de tratar temas como esse, sem que isso pareça ativismo. Que apenas seja um natural reflexo do que vivemos.
Ivan Primo Bornes – o fundador e masseiro do Pastifício Primo escreve toda semana no Blog do Empreendedor

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: