Jack Ma, do gigante Alibaba, não gostava de matemática e adora admitir erros

Daniel Fernandes

18 de setembro de 2014 | 19h46

Muito, mas muito mesmo ainda vai se falar do IPO – oferta inicial de ações, na sigla em inglês – do gigante de comércio eletrônico chinês Alibaba Group. Não seria diferente. As ações foram precificadas em US$ 68, o que significa que o IPO arrecadou expressivos US$ 21,8 bilhões.
A abertura de capital também traz um pouco mais de luz a Jack Ma, o empreendedor por trás da empresa. E a história é para lá de curiosa e interessante. Se você está menos interessado em cifras milionárias, e mais em saber sobre a trajetória de Ma, vale a pena o texto publicado pelo site Mashable.

Uma informação interessante sobre o Jach Ma diz respeito ao fato de que ele não era lá muito bom de matemática, mas tornou-se um professor de inglês. Claro que a trajetória dele é completamente diferente dá percorrida por um empreendedor brasileiro chamado Carlos Wizard Martins. Dono de uma fortuna, o brasileiro criou uma das principais redes de idiomas do País – recentemente vendida por cerca de R$ 1,7 bilhão para o grupo Pearson. Martins, assim como Jack, começou dando aulas.
Mas voltando a Jack
Outra característica interessante do empreendedor é que ele não tem medo de admitir erros. E recentemente, até brincava que gostaria de escrever um livro chamado ‘Alibaba: 1001 erros’. De acordo com ele, a empresa cresceu rápido demais, veio a bolha da internet e, em 2002, a empresa estava com dinheiro para sobreviver por apenas mais 18 meses.
O tempo mostrou que ela durou bem mais.

Tudo o que sabemos sobre:

Blog do EmpreendedorEstadão PME

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: