Inspire-se e empreenda

Daniel Fernandes

13 de outubro de 2016 | 15h28

Há diversas maneiras de se iniciar um negócio; se olharmos para o mercado, facilmente encontramos centenas de diferentes histórias bem sucedidas. Entre elas, uma coisa é fato: empreender e ter sucesso não depende de uma ideia inédita. É claro que o ineditismo tem sua força e seu valor, mas, na prática, basta olhar para as empresas que lideram alguns dos principais segmentos de mercado e constatar que a maioria não dependeu do ineditismo para chegar lá. Um bom exemplo é o Facebook, que apesar de ser a mais bem sucedida rede social, não foi a primeira.
O termo copycat em tradução literal significa imitador. No empreendedorismo esse termo é usado para se referir à prática de se inspirar em um modelo de negócio que deu certo e implantá-lo em outro ambiente, moldando-o às características da cultura e do público consumidor local. Não se trata de roubar uma ideia ou tampouco agir de maneira que fira as regras éticas e as melhores práticas de mercado – esse tipo de atitude ilícita fica submetida às leis de direitos autorais e registros de marcas e patentes e deve ser julgada como tal.

O copycat no empreendedorismo é uma prática saudável que, para dar certo, depende da criatividade do empreendedor e do seu conhecimento sobre o mercado em que pretende atuar. Com base em uma ideia já aplicada, ele cria sua própria empresa.
Enquanto cursava o MBA na Universidade de Stanford há 17 anos, Marcos Galperin se inspirou no modelo de negócios do eBay para criar o Mercado Livre. Foi assim que começamos nossas atividades na Argentina e quase simultaneamente no Brasil, como um site de leilões – modelo adotado pelo eBay – e fomos nos moldando às características do público latino. Em pouco tempo, percebemos que o consumidor dessa região tinha preferência pelo preço fixo, e por isso lançamos essa funcionalidade antes mesmo do eBay.
Ter essa percepção e agir rapidamente para atender à expectativa desse consumidor foi fundamental para a consolidação e o crescimento do negócio. Se tivéssemos optado por apenas criar um “eBay latino”, isto é , se tivéssemos insistido no formato de leilão apenas porque era um modelo já bem sucedido nos Estados Unidos, provavelmente o Mercado Livre não teria evoluído com a mesma velocidade.
Assim como acontece com qualquer empreendedor no início de seus negócios, o recurso financeiro era escasso e foi preciso tempo até comprovarmos que o modelo que adotamos tinha potencial. Por isso, mais do que do investimento, o sucesso do negócio foi fruto de contar com uma equipe de profissionais competentes e comprometidos. Isso sim é essencial para executar uma boa ideia.
Ao longo do tempo, o modelo de negócio do Mercado Livre se tornou cada vez mais particular e característico, criando soluções para desafios reais que encontramos em nossos mercados. O segredo foi e sempre será atender às necessidades dos clientes que utilizam nossos serviços.
Você que está pensando em empreender mantenha  um olhar atento ao redor, sem medo de buscar inspiração em ideias lançadas em outros países. Mas, tenha em mente que o sucesso de seu negócio vai depender de como essa ideia será implementada por sua equipe em benefício de seus clientes.
Stelleo Tolda é COO (Chief Operating Officer) e co-fundador do Mercado Livre.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.