Importância da saúde traz novas propostas no estilo de vida e de trabalho

Importância da saúde traz novas propostas no estilo de vida e de trabalho

Consciência sobre manter corpo e mente sãos promove integração entre especialistas da saúde e bem-estar, além de ser oportunidade para negócios

Ana Vecchi

03 de dezembro de 2021 | 11h00

Educadores físicos, nutricionistas, fisioterapeutas, coaches, terapeutas, iogues, quiropraxistas, médicos, entre outros do universo saúde e fitness aliado a bem-estar, vêm fazendo uma força-tarefa forte para entendermos que corpo, mente e espírito fazem parte do todo de cada indivíduo. O holístico está realmente em evidência, assim como a sustentabilidade, que deixou de ser conceito ou tendência. Não há como tratar parte deste complexo sem a integração de pilares que sustentem os objetivos de cada pessoa.

Trabalho com profissionais da saúde, atividades esportivas e fitness há anos, seja como empreendedores ou colaboradores em clínicas ou academias e acompanho a mudança de mindset do mercado, a evolução dos dedicados a estudos profundos, complementares.

Quando estamos à frente do mercado, demora para clientes entenderem o que estamos propondo e orientando, até que uma minoria entende e “se arrisca”. O boca a boca vai mudando o comportamento, em busca do novo, porque há exemplos que comprovam o que seria teoria ou conceito, na prática. Para maior consciência geral e dos processos que melhoram e mantêm corpo e mente sãos, especialistas se complementam dentro de uma mesma filosofia de trabalho.

Há espaços com identidade zen, moderna, híbrida (de tudo um pouco), a academia tradicional se reinventando em termos de proposta de valor aos clientes antigos e comunicação para que venham os novos dentro do que se percebeu necessário nos últimos anos. Mudança ou evolução não significam que o “antes” era errado. Foi inovador em algum momento. Não estou falando de pós-pandemia. A alimentação saudável e exercício físico vêm sendo abordados há anos e a cultura de consumo da saudabilidade, ainda que lenta, veio se transformando. De tribos para população.

Corpo, mente e espírito fazem parte do todo de cada indivíduo e é o pilar do mercado de bem-estar. Foto: Yuriy Kuzhelev

Celson Cunha, educador físico, personal trainer com extensão universitária em fisiologia do exercício, formação em iyengar ioga, nível 2 em reiki e especialização em levantamento de pesos olímpico, é referência neste mercado fitness. Ele define que este segmento é mais que a parte física e um corpo sarado, mas o estilo e qualidade de vida, metas, anseios, percalços, momento da vida, a rotina, ou seja, as variáveis que interferem nos objetivos. Metas para maratonistas são diferentes de quem quer praticar exercícios por qualquer outro motivo.

Diálogo faz muito parte desse trabalho para identificar, claramente, quem está em busca de saúde e sentir bem. O Celson é um facilitador das mudanças escolhidas por seus alunos, a partir da consciência de cada um para mudar. Ele diz que não há como ver o ser sem que seja de forma integrada. Perguntei o que o fez ver dessa forma, tendo especializações, para mim, tão diferentes!

“Tudo faz parte da minha transformação pessoal, atuando por 30 anos com alunos e atletas, o que mostrou que o trabalho integrado faz com que alunos atinjam seus objetivos, alinhando o trabalho e plano de consciência do eixo de um exercício, por exemplo, que evita que o aluno se machuque, pois tem consciência de sua postura. Mas, aspectos psicológicos e nutricionais também influenciam. Indico terapias alternativas para complementar o trabalho com profissionais tão responsáveis e conhecedores de suas especialidades como eu, porque queremos fazer bem às pessoas, nosso objetivo é deixá-las melhor e não dependente de nós”, ele diz.

Nos estudos desse mercado de Wellness & Performance, o termo PILAR tornou-se muito frequente, partindo sempre de uma avaliação integrada que envolve, inclusive, médicos à indicação de que tipo de treino será melhor indicado. Para o Celson, o pilar é único: CONSCIÊNCIA – postura, padrão de movimento e carga, mas avaliação, infraestrutura, suplementação, serviços integrados (fisioterapia preventiva, nutrição, coaching) e treino
individualizado ou em pequenos grupos são pilares ou parte dos compostos de macro pilares.

As redes de franquias de academias e estúdios, de clínicas e spas estão em constante evolução, cada uma para seu público-alvo, com as políticas adotadas e defendidas por seus fundadores. Muitos candidatos a franqueados nesse setor e bons negócios estão vindo por aí, como redes franqueadas ou unidades próprias. A consciência de respeito aos nossos corpos, mentes e espíritos não é uma onda ou moda. Veio para ficar. Cuide-se!

*Ana Vecchi é consultora de empresas, CEO na Ana Vecchi Business Consulting, professora universitária e de MBAs, pós-graduada em marketing e com MBA em varejo e franquias. Atua no franchising há 28 anos em inteligência na criação e na expansão de negócios em rede.

Quer debater assuntos de Carreira e Empreendedorismo? Entre para o nosso grupo no Telegram pelo link ou digite @gruposuacarreira na barra de pesquisa do aplicativo

Tudo o que sabemos sobre:

EmpreendedorismoFranquiaexercício físico

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.