Ideias surgem a partir de uma coisa boba e sozinhas não valem nada

Daniel Fernandes

11 de dezembro de 2012 | 07h53

Para Renato, as ideias precisam ser lapidadas

Sempre me perguntam como tivemos a ideia para criar o Fashion.me. A impressão que as pessoas tem é que de repente acende a lampadinha na nossa cabeça e “plim” – temos uma ideia. Mas não é assim, pelo menos não foi comigo e com o Flavio, meu sócio no Fashion.me.
As nossas ideias geralmente começam como uma coisa bem boba ou banal, como um diamante bruto. Você sabe que tem um valor, mas ainda não consegue enxergar o seu brilho.
Então vamos pensando, discutindo, compartilhando a ideia com outras pessoas e quanto mais a gente compartilha, mais forte ela fica. Vamos ganhando outros pontos de vista, entendendo outras facetas e ela vai sendo lapidada aos poucos, ficando cada vez mais brilhante.
::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::
:: Twitter ::
:: Facebook ::
:: Google + ::

O próximo passo é colocar a ideia na prática. Ideias sozinhas não valem nada – não passam de sonhos. O que fazemos é desconstruir a ideia até a sua essência, algo que seja bastante simples e fácil de executar, se possível em uma semana, não queremos investir muito em uma ideia que pode dar errado.
Depois de uma semana a ideia vira uma funcionalidade. Começa o teste:  colocamos ela no ar e acompanhamos o que o usuário está achando. É ele quem vai nos dizer se a ideia é boa.
Infelizmente a maioria das nossas ideias falham. Para nós isto é parte do processo e não ficamos chateados. Se os usuários gostarem, aí sim construímos o resto da nossa visão.
Repetimos este ciclo quase que todas as semanas, umas falham outras dão certo. A melhor maneira de ter uma ideia brilhante é ter muitas ideias e colocas em prática.
E você? Como surgem as suas melhores ideias?
Nosso time de blogueiros:

Segunda-feira: Pedro Chiamulera
Fundador da ClearSale, empresa que combate fraudes na internet.
Terça-feira: Renato Steinberg
Ao lado do sócio, Flávio Pripas, ele criou o Fashion.me, primeira rede social de moda do mundo.
Quarta-feira: Juliana Motter
Ela criou um dos negócios mais originais do País atualmente, a loja Maria Brigadeiro.
Quinta-feira: Adriane Silveira
Ela começou faz pouco tempo a empreender. Mas a Nanny Dog ganhou espaço por conta do serviço de babá para cães que a empresária oferece aos interessados.
Sexta-feira: Marcelo Nakagawa
Ele atua como coordenador do Centro de Empreendedorismo do Insper. Ele será responsável pela análise dos assuntos mais comentados na semana pela equipe de empresários.
 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.