Fique amigo das novas tecnologias

Daniel Fernandes

06 de março de 2014 | 08h08

Rafael Mambretti escreve toda quinta-feira
Na semana passada escrevi sobre como a tecnologia é parte importante para nós, na Carbono Zero Courier. Falei que, sem ela, gerenciar mais de 40 ciclistas diariamente é extremamente complicado e ineficiente.
Hoje, vou falar de como a tecnologia vem afetando o nosso segmento. É o surgimento dos apps, os aplicativos para motoboys. São similiares aos existentes para se chamar táxis. Ao solicitar um serviço, o aplicativo irá localizar o motoboy mais próximo e disponível que poderá ou não aceitar o seu serviço.
Os aplicativos, nada mais são que intermedirários. Ou seja: colocam o usuário final (cliente) em contato com o entregador por meio de sua plataforma. Para o cliente pode significar mais transparência e informação e, para o entregador, uma oportunidade de ter o serviço sem grandes esforços de busca e até aumento de seus ganhos.
Esses aplicativos veem mudando e alterando o segmento. Para vocês terem uma ideia, os sindicatos de motoboy e das empresas de entrega chegaram a organizar um protesto/mobilização contra esses aplicativos. Segundo eles, as ferramentas representam cooperativas camufladas. Existem riscos que precisam ser analisados e levados em conta ao se fazer uso desses aplicativos, mas não é o objetivo deste post falar deles.
O principal é que o empreendedor fique atento com o que está acontecendo ao seu redor. Em um mundo onde o custo da tecnologia vem caindo, é preciso mapear as tendências e fazer um bom uso delas. Mas isso sem se esquecer de suas qualidades e diferenciais. Bem como, dos fatores críticos para o sucesso do seu negócio.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.