Experimentar é o novo planejar

Daniel Fernandes

19 de maio de 2014 | 15h10




Marcelo Pimenta é professor de Inovação na ESPM
Vivemos na era das incertezas. A modernidade líquida faz com que tudo se transforme instantaneamente. Pequenos acontecimentos podem provocar grandes ondas.
‘Do dia para a noite’ surgem soluções que conquistam clientes – ameaçando negócios que passaram anos investindo para oferecer um tipo de serviço que o consumidor pode não querer mais. O caso recente das cooperativas de táxi e prefeituras tentando impedir aplicativos que facilitam a vida do cliente ilustra isso.  Não é uma lei que vai evitar que os clientes desfrutem de uma inovação.
Nesse contexto, planejar se tornou algo cada vez mais complexo e até certo ponto questionável, quando falamos de inovação.
Mais importante do que planejar, atualmente, é a coragem de se dar à oportunidade de criar condições e situações em que é possível errar rápido (e aprender com isso), tentando novamente, mas construindo algo realmente inovador em co-criação com o cliente.
Essa é a cultura startup: ter ideias criativas, pensar modelos de negócios viáveis e sustentáveis e ‘prototipar’ inovações como uma forma de obter feedback dos clientes. E, nesse ciclo, conseguir criar negócios vencedores.
PS – Este é meu primeiro post de uma parceria que inicio com o Blog do Empreendedor do Estadão PME. Toda segunda, para inspirar sua semana, uma provocação para você conhecer e experimentar a cultura startup – de criar modelos inovadores que possam mudar sua vida, viabilizar seu negócio e transformar o mundo.