Evento gratuito debaterá protagonismo dos empreendedores das periferias

Evento gratuito debaterá protagonismo dos empreendedores das periferias

Fórum de Negócios de Impacto da Periferia (FNIP) será nos dias 29 e 30 de junho; entre participantes estão Wellington Vitorino, um dos poucos brasileiros negros aprovados para cursar MBA no MIT

Maure Pessanha

23 de junho de 2021 | 18h33

O olhar direcionado ao empreendedorismo que se expande dentro dos territórios no Brasil tem sido a marca do Fórum de Negócios de Impacto da Periferia (FNIP), que chega à quarta edição e será realizado nos dias 29 e 30 de junho, on-line, das 9h às 12h.

O evento gratuito – que é conduzido pela Articuladora de Negócios de Impacto da Periferia (Anip) – levará para o centro do debate temas como tecnologia, educação, inclusão social, empreendedorismo de impacto no Nordeste, afroempreendedorismo e saúde mental.

E qual é a importância de criar espaços para o diálogo sobre os negócios de impacto social que emergem das periferias como uma potência criativa? Na visão dos próprios protagonistas desse movimento, o Fórum abre comunicação com os diferentes segmentos do ecossistema de empreendedorismo social, contando com a colaboração de fomentadores, empreendedores, investidores e atores relevantes ligados à cena nacional.

Um ponto muito relevante é que o debate inclui pessoas de dentro e de fora das periferias para que se estabeleça uma conexão essencial ao fortalecimento. Um dos fundadores da Anip, Marcelo Rocha, conhecido como DJ Bola, ressalta que não dá mais para a população periférica ser tratada como clientes, beneficiários ou usuários de iniciativas que são desenvolvidas fora das quebradas – e que não vivem a realidade local.

Marcelo Rocha, conhecido como DJ Bola, é fundador da Anip. Foto: Werther Santana/Estadão

Um dos negócios periféricos que será destaque do Fórum é a Kinah Desenvolvimento Profissional. Fundada por Katiana Normandia, no Grajaú, zona sul de São Paulo, a consultoria atua com desenvolvimento profissional, promovendo empregabilidade em territórios periféricos.

Administradora de empresas, a empreendedora considera a Kinah como uma ponte entre os profissionais do extremo da cidade e as oportunidades de emprego dignas e honestas. Muitas empresas, por inúmeras questões, não acessam essas pessoas; por isso, Katiana aproxima e dá visibilidade a esses profissionais.

O FNIP mostra, na prática, que para criar uma narrativa nova é importante termos diferentes vozes sendo ouvidas. Para isso, as mesas terão participantes como:

  • Wellington Vitorino, um dos primeiros brasileiros negros aprovados para MBA do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT)
  • Simara Conceição, professora de programação e desenvolvedora na ThoughtWorks
  • Wellington Nogueira, um dos fundadores do Doutores da Alegria
  • Geórgia Bento, tecnóloga e pesquisadora do futuro, criadora da startup Afroya Tech Hub, hub afrofuturista

Convido todos a participarem do Fórum de Negócios de Impacto da Periferia (FNIP); as inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site.

* Maure Pessanha é empreendedora e diretora-executiva da Artemisia, organização pioneira no fomento e na disseminação de negócios de impacto social no Brasil.

Quer debater assuntos de Carreira e Empreendedorismo? Entre para o nosso grupo no Telegram pelo link ou digite @gruposuacarreira na barra de pesquisa do aplicativo

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.