Entender o DNA da empresa, com missão e valores, ajuda na definição de metas e planos

Entender o DNA da empresa, com missão e valores, ajuda na definição de metas e planos

Pensar a razão pela qual a empresa foi criada pode soar 'romântico', mas o exercício ajuda até mesmo na redefinição do posicionamento de mercado

Redação

17 de setembro de 2019 | 09h55

Por Cintia Martins, consultora do Sebrae-SP

É mais do que comum encontrar empresas com 10 ou 20 anos de mercado sem nunca terem refletido e escrito sobre sua missão e seus valores. Essa ferramenta existe para auxiliar na direção estratégica da empresa, desde as operações até a contratação e a motivação da equipe. Também é muito útil por auxiliar o empreendedor na reflexão do seu papel e do espaço que a empresa ocupa na sociedade e nas cadeias produtivas em que está inserida.

Parar e dedicar tempo para essa ferramenta pode ser um excelente ponto de partida na definição de metas, na criação de planos de ação e até mesmo na redefinição do posicionamento no mercado. Ao pensar sobre essas questões, os empresários devem imprimir a sua essência, ter bem claro o propósito pelo qual a empresa foi criada e a razão da sua existência. Pode soar um “pouco romântico”, porém faz toda a diferença.

Iniciando pela missão, algumas perguntas básicas devem ser respondidas:

  1. Por que um dia decidi abrir esta empresa?
  2. Quais são os diferenciais estratégicos e competitivos que a minha empresa possui?
  3. Quais benefícios oferecemos para nossos clientes?

Uma missão não deve ser apenas uma frase bonita. Ela deve ser vivida e reconhecida por todos os stakeholders, ou seja, desde proprietários, líderes, funcionários, fornecedores até os clientes. Ela pode ser escrita em conjunto com todos os envolvidos, para que tenha maior consistência e veracidade.

Foto: Pixabay

O segundo passo é definir a visão, ou seja, é preciso responder onde quero chegar e em qual espaço de tempo. É uma visão de futuro, com prazo determinado. Normalmente se trabalha um período de dois a cinco anos, mencionando-se os objetivos pretendidos nesse período. A visão não é estática e deve ser revista frequentemente, sempre que atingida as metas propostas, da mesma forma que novas metas devem ser criadas.

Identifique os valores

O último passo é a identificação dos valores e princípios que estão presentes em todos os processos. Funcionam como pilares para a busca dos resultados da empresa e a forma como ela se relaciona em todas as esferas. Vou dar um exemplo bem simples: você é meu convidado e, ao entrar na minha casa, sem que eu diga nada, tira seus sapatos e os deixa na porta. Sabe por quê? Muito provavelmente porque me viu fazendo e identificou que era um valor para mim: não entrar de sapatos em casa.

Da mesma forma funciona nas empresas. Mais do que estar em uma placa ou um quadro exposto, a missão, a visão e os valores devem ser vividos e percebidos por todos os envolvidos. Essa é uma receita básica e com três ingredientes que auxiliam nas estratégias, na atuação e nas comunicações interna e externa.

Saber aonde se quer chegar faz toda a diferença para o caminho que será traçado. E ainda corrobora para que tenhamos claro quem estará conosco nesse processo. Se em meus diferenciais e valores está a qualidade, preciso ter pessoas que prezem por isso e se engajem para que a mesma seja mantida do começo ao fim da produção, da comercialização ou da entrega do meu produto ou serviço ao consumidor.

Use sua inspiração, escreva seus propósitos, seja verdadeiro. Evite generalizar e ser óbvio demais. Entretanto, pense em uma missão que traduza e oriente a existência da sua empresa, contribuindo para sua sustentabilidade no mercado.

Tendências: