Então é Natal… e o que você fez?

Então é Natal… e o que você fez?

Ao olhar para 2020, seja realista, mas gentil consigo mesmo: metas precisam ser desafiadoras, mas alcançáveis; para traçar as próximas prioridades, organize seu tempo e tenha orgulho do seu caminho

Redação

22 de dezembro de 2020 | 10h40

Por Raíssa Kill, gestora de projetos do Sebrae-SP

Se você nunca sentiu essa pressão batendo à porta do seu mês de dezembro, sinta-se privilegiado. Metas traçadas lá atrás que nunca saíram do papel (ou que nunca chegaram a ir para o papel), sonhos engavetados, planos deixados pela metade.

Vamos trazer uma leveza pra isso? Você fez o que deu, o que foi possível! Te convido, então, a partir desse acolhimento inicial, a fazer uma retrospectiva de tudo o que você alcançou até aqui. Não tenho a intenção de te motivar nem de te impor uma positividade tóxica.

Se você terminar de ler esse texto com um belo suspiro e o coração quente, terei chegado ao meu objetivo. Você provavelmente falhou muito, deixou de fazer um montão de coisas, se arrependeu por diversas outras, machucou algumas pessoas, inclusive você.

Sim, todos nós falhamos.

Mas para conseguir olhar para essas falhas com a energia suficiente para mudar, precisamos nos perceber capazes dessa mudança. E um dos caminhos possíveis é olhando para tudo o que a gente conquistou até aqui!

Entenda o que você fez em 2020 para só depois pensar no que quer fazer no próximo ano. Foto: Pixabay

 

Não foi um ano fácil, estávamos todos no mesmo mar, mas em embarcações diferentes! Uns estavam em grandes navios e protegidos, outros estavam apenas com um bote de plástico.

  • E onde você estava?
  • O que você fez com os recursos que você tinha disponíveis?
  • Quais cuidados você teve com os seus colaboradores?
  • Como você cuidou da sua saúde e das pessoas que te rodeiam?
  • Quais conversas você teve que te ensinaram algo novo?
  • O que você ensinou de novo para outras pessoas?
  • Quantos sorrisos você arrancou de caras fechadas?
  • Quanto tempo você dedicou aos seus estudos? E aos estudos dos seus filhos?
  • “O que você fez com o que fizeram de você?”

Gaste um tempo bom para responder a essas perguntas, eu tenho certeza de que você fez muito e que em alguns momentos até tirou leite de pedra!

Só depois pense no que você realmente quer fazer no ano que vem. Seja gentil e realista. Metas precisam ser desafiadoras, mas também alcançáveis. Tome como base a sua realidade, os seus recursos.

Desenhar um plano de ação é uma ótima estratégia para ter mais clareza de como alcançar seus objetivos. Entenda quais são eles e destrinche ao máximo possível em pequenas ações, defina prazos para que eles não acabem ficando em segundo plano e acompanhe o seu desenvolvimento.

Trace prioridades! Se tudo for importante, nada é.

Organize seu tempo, esse é o seu recurso mais valioso.

O final do ano nada mais é do que um marco temporal. Use a sensação de renovação para repor suas energias e tomar fôlego para o que virá no ano que vem. Respeite os seus processos e tenha orgulho do seu caminho. Você tem feito um bom trabalho. Feliz natal e um ótimo ano novo!

Tudo o que sabemos sobre:

EmpreendedorismoSebraeNatalcoronavírus

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.