Enfim, o ano de 2014 vai começar

Daniel Fernandes

05 de março de 2014 | 09h08

Leo Spigariol escreve toda quarta-feira
Enfim o ano vai começar? No Brasil as coisas só começam a após o Carnaval. E isso é uma verdade. Tão verdade quanto meu nome é Aroldo.
O ano já começou. Aliás gosto de encarar que nunca termina, e se não termina, nem começa. A desaceleração no consumo nos primeiros meses do ano, existe sim, claro, e eu não sou nem louco de negar isso. Na fábrica por exemplo, deparamos com a situação de alguns varejistas, que não fizeram compras de reposição até agora. Só depois do carnaval. Acredita?
Tudo isso faz parte de um ciclo natural de nossa economia e seu formato do “gol contra”: impostos mil, matrícula e material escolar, ressaca de dezembro e férias. E precisamos estar preparados para isso pois iniciar o jogo com o placar negativo não é uma tarefa fácil.
Mas olhando o lado positivo, o primeiro bimestre foi ótimo para reavaliarmos, resgatarmos uma série de idéias que estavam guardadas em nossas gavetas, além de firmarmos novas parcerias para iniciarmos esse novo ciclo com muitas novidades, oxigenados para enfrentar um ano atípico: Copa do Mundo, eleições e a inevitável estagnação da economia.
Teremos que rebolar, mas o ano promete muita coisa boa.
Escrevo esse texto, em plena quarta-feira de cinzas e à beira da represa de Chavantes, olhando o horizonte e com a esperança de que o ano realmente comece. Feliz ano novo!
Curtiu? Então multiplique. Repasse. Trafique. Contrabandeie esse conteúdo. Sem medo de ser feliz. E até a próxima quarta.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: