Ele chegou a varrer as ruas para viver…quem é o criador do WhatsApp, o negócio mais comentado no Brasil

Daniel Fernandes

26 de fevereiro de 2015 | 12h29


A decisão de um juiz em Teresina, que determinou que o acesso ao aplicativo WhatsApp seja suspenso, recolocou o aplicativo no centro das discussões – virtuais ou não – em todo o País. E em certa medida, esse debate e a própria decisão judicial demonstram ser indicativos claros e inequívocos d o estrondoso sucesso do negócio criado por Jan Koum e vendido recentemente pelo Facebook por bilhões e bilhões de dólares.
Mais curiosa do que a decisão do juiz brasileiro, entretanto, é a vida do empreendedor por trás da ideia. Reservado e com cara de mau, separamos alguns pontos da trajetória de Jan que talvez você não sabia exatamente.
1) Jan criou o WhatsApp a partir de uma necessidade pessoal. Ele não tinha dinheiro para se comunicar com o pai, que estava na Ucrânia – Jan deixou o leste europeu com a mãe ruma aos Estados Unidos.
2) Ele tem extremo cuidado com a privacidade do app. Isso, provavelmente, tem a ver com as frequentes quebras de sigilo nas comunicações dos cidadãos ucranianos, algo frequentemente relato pela mídia internacional.
3) Pode-se dizer que ele é avesso à publicidade. Um tempo atrás, ele tuitou uma frase famosa do filme Clube da Luta sobre o tema. ‘A publicidade nos faz querer comprar carros e roupas. A trabalhar em empregos que odiamos para comprar o que não precisamos.’
4) Ele tem 39 anos. E uma fortuna que se aproxima dos US$ 7 bilhões.
5) Antes de trabalhar no Yahoo, empresa que ele deixou para fundar o WhatsApp, Jan Koum chegou a literalmente varrer o chão para sobreviver nos Estados Unidos.
Daniel Fernandes é editor do Estadão PME

Tudo o que sabemos sobre:

Estadão PME; Blog do Empreendedor

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.