Egopreneur: Quando dizer que sonha grande é pretexto para quem é (realmente) pequeno

Daniel Fernandes

02 de dezembro de 2016 | 10h45

Se prestar atenção notará a emergência de um tipo polêmico de empreendedor: aquele que tem um ego maior do que o seu negócio. De empreendedores de primeira viagem a Donald Trump, o egopreendedor não é um fenômeno recente, mas é algo cada vez mais insuportável.
Sabiamente, John Doerr, um dos principais investidores do Vale do Silício, sabe identificar um egoempreendedor em poucos minutos de interação. Para isso, devolveu um checklist simples que utiliza para encontrar mais do que grandes negócios, mas grandes empreendedores que têm (muito) mais interesse em buscar um significado para a sua existência (e da sua empresa) do que ter (apenas) sucesso.
Doerr defende que enquanto o egopreendedor é mercenário, o empreendedor em busca de um modelo de negócio saudável e escalável é missionário do benefício do produto ou serviço que comercializa.
Se estiver na dúvida se é um empreendedor (mais) mercenário ou missionário, faça o teste!

Para os empreendedores missionários, Fernando Pessoa: “Tudo vale a pena quando a alma não é pequena”. Para os demais, Donald Trump: “As pessoas me amam. E sabe por que? Eu tenho tido muito sucesso.  Por isso, como terá que pensar de qualquer forma, pense grande assim”.
Marcelo Nakagawa é Professor de Empreendedorismo e Inovação do Insper e Head de Empreendedorismo da FIAP.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: