É semana de Natal

Daniel Fernandes

19 de dezembro de 2016 | 11h35

A vontade de celebrar os amigos, as pessoas queridas, os bons momentos. O desejo de uma vida melhor, a busca de prosperidade, compartilhar a felicidade. Me ocorreu de fazer uma lista de livros para dar de presente a um empreendedor, para ajudar a manter o foco e a perseverança. Leituras que foram marcantes na minha vida, e que talvez possam inspirar outros – no começo ou no meio da jornada de empreender:
A Emoção e a Regra, Os Grupos Criativos na Europa de 1850 a 1950, de Domenico de Masi
Por que ler: para tentar entender o momento mágico que uma ideia genial surge. O livro analisa como surgiram as estratégias e as formas de organização que tornaram possível treze casos extraordinários de idealização coletiva, mostrando como esses grupos conseguiram conciliar aspectos aparentemente díspares, sem abrir mão da eficiência. Eu pessoalmente sou apaixonado pelas histórias da Casa Thonet, do grupo de intelectuais da Bloomsbury, e da Bauhaus. Sou fã do Domenico Di Masi – o meu livro é autografado.
Perdendo a Minha Virgindade, de Richard Branson
Por que ler: um mestre de aproveitar oportunidades e quebrar as regras. O livro conta tudo, sem pudores, com muito sexo, drogas e rock. Da passagem pela cadeia por contrabandear discos, ao ato heroico de colocar um avião 747 da Virgin a buscar reféns em zona de conflito – sem seguro! Sir Richard Branson criou a marca Virgin e montou um grupo de presença global, sem sede central, sem hierarquia de comando e com um mínimo de burocracia. Ele conta os erros e as vitórias, tudo com muito humor.
Sonho Grande – Como Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira Revolucionaram o Capitalismo Brasileiro e Conquistaram o Mundo, de Cristiane Correa
Por que ler: é a história de maior sucesso mundial do jeito brasileiro de empreender. O que mais me fascina deste livro é a descrição da parceria e amizade ao longo de tantos anos dos 3 sócios, que juntos construíram este império. Jogo duro, competitividade, ganhos e perdas, e um maravilhoso senso de camaradagem e respeito, que os mantém unidos.
Kiss or Kill – Confessions of a Serial Climber, de Mark Twight
Por que ler: não tenha medo de ser radical. É uma coletânea de relatos em primeira pessoa de um dos escaladores de montanha mais radicais – e bem-sucedidos – de todos os tempos. A vida crua de Mark Twight sem meio termo: musica punk, opinião sem filtro, paixão pelo esporte e lições autênticas de como superar a perda – de amigos, de sonhos, de relacionamentos, de montanhas – e seguir em frente. Apesar de ser um livro de 2002, ainda não tem tradução em português, o que é uma pena.

 
Como o Rock Pode Ajudar Você a Empreendeder, de Daniel Fernandes e Marco Bezzi
Por que ler: mostra que o mundo do rock e o mundo dos negócios tem muito em comum. O surgimento de uma banda de sucesso passa por muitos caminhos similares ao de uma empresa: começa com uma ideia, um grupo de pessoas, e muita força de vontade. Mas não é apenas isso. Também tem as dificuldades de manter uma banda de sucesso tocando, e o que acontece quando a banda acaba, com os conflitos de sócios / colegas de estrada. Uma forma diferente de abordar e ensinar empreendedorismo.

 
Gerenciando Os Ciclos de Vida das Organizações, de Ichak Adizes
Por que ler: para saber antes tudo o que vai acontecer na vida de uma empresa. Desde que recebi o livro de presente, lá por 2005, eu considero esta minha leitura preferida como empreendedor, o meu manual do escoteiro mirim, que leio e releio. O livro de Adizes aborda todas as etapas de uma empresa, desde o surgimento até a plenitude, fazendo um paralelo muito interessante da vida da empresa com organismos vivos. Ou seja, ao longo da vida, as empresas sofrem mudanças que revelam padrões de comportamento previsíveis, e que em cada estágio se manifestam problemas de transição que a organização precisa aprender a superar. Temos as fases de namoro , infância, toca-toca, adolescência, plenitude, estabilidade, aristocracia e burocracia e Morte. Imperdível.
Pai Rico, Pai Pobre, de Robert Kiyosaki e Sharon Lechter
Por que ler: a teoria do quadrante de fluxo de caixa. Por muitos considerado um livro bobinho, para mim foi o marco inicial de minha educação financeira, e que me definiu como empreendedor (até então eu não sabia que eu era um). O livro trata, o tempo todo, da comparação da filosofia de investimento entre o pai do Robert, funcionário público – o pai pobre – e o mentor – o pai rico- um empreendedor.
A incrível viagem de Shackleton, de Alfred Lansing
Por que ler: se esse cara sobreviveu a isso tudo, você também pode! Era 1914 (ano do início da primeira guerra mundial), e uma expedição que pretendia cruzar a Antártida a pé fica perdida – e esquecida – no gelo. O livro conta a jornada de Sir Ernst Shackleton, explorador e aventureiro, e de como ele transformou uma viagem de exploração em uma ,missão de sobrevivência. O objetivo da viagem mudou para “salvar todos os homens”. Administrando poucos recursos, pessoas difíceis, num dos ambientes mais inóspitos da terra. E ele conseguiu! Após 2 anos e mil périplos. Qual Ulisses moderno. Não é a toa que o navio dele se chamava Endurance (resistência). Salvou todos. Uma lição de liderança e da capacidade humana de superação.
Aos empreendedores e simpatizantes que acompanham este blog: estamos encerrando um ano difícil, e sabemos que o futuro é ainda mais incerto. Vamos precisar de muita força e inspiração em 2017. Tomara que a leitura ajude. Feliz Natal!
Ivan Primo Bornes – o fundador do Pastifício Primo (www.pastificioprimo.com.br) escreve toda semana. Quer fazer uma pergunta ou comentário? Receber uma dica? Escreva para ivan.primo@pastificioprimo.com.br
 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: