Até a Amazon e o Google erram. E feio!!!!

Daniel Fernandes

03 de fevereiro de 2015 | 06h05

Bruno e Juliano Mendes escrevem todas as terças no Blog do Empreendedor
Nos últimos dias fomos surpreendidos pelo anúncio de que a Google estaria colocando seu projeto do Google Glass em repouso. Um dos maiores fracassos em vendas, no ano passado, nos Estados Unidos, foi o Amazon Fire Phone, seu smartphone que hoje não tem custo nenhum, dependendo do plano da operadora escolhido pelo usuário. Até a Apple já errou dezenas de vezes.
É possível listar inúmeros projetos fracassados, não só na área de tecnologia, mas em qualquer segmento de negócios.
Nós mesmos tivemos uma experiência fracassada, ao tentar colocar no mercado de Blumenau um restaurante italiano chamado io. Contamos essa experiência em um post passado.
Enquanto a Cervejaria Eisenbahn era nossa, colocamos no mercado 12 cervejas diferentes. Esperávamos vendas muito maiores de algumas, e nos surpreendemos com vendas acima do previsto em outras.
Agora, na Pomerode Alimentos, estamos passando pela mesma experiência. Colocamos mais de 10 produtos no mercado em um período de um ano. Alguns estão engatinhando. Outros, surpreenderam. Exemplo de vendas muito maiores que a expectativa é do nosso kit com 4 bisnagas de Cremes de Parmesão. Criamos esse produto apenas para atender nossa loja de fábrica e alguns pontos turísticos em Pomerode. No entanto, ele foi o produto mais vendido, e com bastante folga para o segundo, nos últimos 4 meses.
Fica a pergunta: como acertar a mão no lançamento de um novo produto? É claro que grandes empresas têm em mãos ferramentas extremamente sofisticadas para diminuir os riscos. Contam com orçamentos parrudos para fazer pesquisas, criar protótipos, analisar a concorrência. Pequenas empresas, como a nossa, contam basicamente com estatísticas de vendas, observação e, principalmente, intuição.
Mesmo assim, diante dos inúmeros fracassos de companhias gigantes como as citadas acima, e também de muitas empresas pequenas com orçamento curto, diríamos que é impossível prever com precisão o possível sucesso ou fracasso de um produto.
Só há uma forma de saber: tentando. E é assim que esperamos enfrentar esse ano difícil que nos aguarda. Temos uma meta bastante audaciosa, de levar nossa linha de produtos atual, que conta com 16 produtos, para 50. Alguns devem surpreender, outros fracassar. Faz parte do jogo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.