Despertando a inovação

Daniel Fernandes

16 de dezembro de 2015 | 06h28


Ideias inovadoras não surgem do além. Cabe às empresas criarem um ambiente propício para que os colaboradores sintam-se desafiados a inovar e desenvolver novas ideias, produtos ou serviços. Muitas empresas nem pensam em criar um setor de inovação, e, quando ele existe, às vezes torna-se engessado, indo ironicamente contra sua função.
Em cima disso, a empresa americana Adobe implantou o Adobe Kickbox, um processo de inovação com seis etapas, que vem dentro de uma caixa vermelha, cujo principal objetivo é incentivar os colaboradores a desenvolver ideias e novos projetos. Para explicar o modelo, Mark Randall, vice-presidente de inovação da companhia, é categórico: “Você não pode simplesmente pagar pessoas para que elas inovem. Elas precisam estar entusiasmadas para resolver problemas para um cliente, e a empresa deve estar por trás disso.”

Com o Kickbox, a Adobe quer mostrar que não é preciso buscar inovação, e sim criar inovadores, sendo que para isso é preciso equipá-los com habilidades e experiências. Dentro da caixa vermelha que os funcionários ganham, existe um processo detalhado de seis etapas claras que os ajudarão a desenvolver suas ideias. O primeiro passo é entender qual é a sua motivação; o segundo, como capturar ideias; o terceiro passo fala sobre melhorar e fazer com que as ideias cresçam; em quarto lugar, a empresa destaca a importância de investigar e validar a ideia; o quinto passo é avaliar dados e evoluir hipóteses; por último, infiltrar a ideia, aprestando-a para os gestores da empresa.
Desde que foi implantado, mais de mil funcionários receberam o kit, que além dos processos, contém, dentro da caixa vermelha, uma caneta, post-its, um caderno, café, chocolate e até mesmo um cartão com US$ 1 mil para ser investido no desenvolvimento e validação da ideia, que pode ser usado como a pessoa quiser, sem a necessidade de justificar os gastos.
Além de desenvolver o processo para seus colaboradores, a Adobe foi além e transformou o Kickbox em um processo de código aberto que pode ser usado por qualquer pessoa, de qualquer empresa. Dentro da caixa vermelha existe uma possibilidade significativa de desenvolver empreendedores dentro da própria empresa. A Adobe não só foi audaciosa em mudar o processo de inovação interno, que antes funcionava de forma engessada, com muito dinheiro investido e poucos resultados práticos, como foi capaz de implantar uma metodologia de aceleração de inovação que pode ser usada por qualquer pessoa do mundo.
* Bel Pesce é fundadora da escola FazINOVA e autora dos livros “A Menina do Vale” e “Procuram-se Super-Heróis”. Apaixonada por culturas empresariais, Bel Pesce explora diferentes cases em sua coluna no Estadão PME.

Tudo o que sabemos sobre:

Bel PesceBlog do EmpreendedorEstadão PME

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: