Década do Envelhecimento Saudável endereça oportunidades para empresas

Década do Envelhecimento Saudável endereça oportunidades para empresas

Startup TechBalance é exemplo de negócio de impacto social com foco na longevidade; sistema de prevenção ajuda a detectar riscos de lesão e de queda dos mais velhos

Maure Pessanha

26 de agosto de 2021 | 11h18

A longevidade constitui uma das conquistas coletivas mais notáveis da humanidade por ser reflexo de avanços nos campos social e econômico; ela mostra, ainda, o sucesso que tivemos com a diminuição da mortalidade infantil. Entretanto, o aumento da população mais longeva requer ações consistentes para garantir que cidadãos de todas as classes sociais mantenham, com o passar dos anos, a habilidade funcional – que permita o bem-estar físico e mental em idades mais avançadas.

Os dados nos dão uma dimensão da importância de pensarmos na longevidade de maneira mais humana e estratégica. Em 2050, a população global de pessoas idosas atingirá a marca de 2,1 bilhões, de acordo com a Organização Mundial da Saúde; nos países em desenvolvimento, o aumento no número de pessoas com mais de 60 anos ocorre de maneira mais acelerada.

Diante dessa mudança no perfil demográfico do mundo, a OMS anunciou a Década do Envelhecimento Saudável, que integra a Estratégia Global sobre o Envelhecimento e a Saúde da Organização Mundial da Saúde (OMS). Essa iniciativa prevê que de 2020 a 2030 seja conduzido um plano de colaboração catalítica combinada e sustentada em prol da temática.

Alinhada ao cronograma da Agenda 2030 das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável e os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, a mobilização tem, como uma das metas, disseminar a noção de que o envelhecimento saudável pode ser uma realidade possível para todos.

  • Quer debater assuntos de Carreira e Empreendedorismo? Entre para o nosso grupo no Telegram pelo link ou digite @gruposuacarreira na barra de pesquisa do aplicativo

O documento lançado pela OMS aponta oportunidades para que sejam realizados investimentos apropriados para a promoção do envelhecimento saudável, incluindo serviços de saúde e assistência social integrados, criando ambientes inclusivos para as pessoas idosas.

Há uma demanda clara por potencializar inovações digitais, tecnologias assistenciais, médicas, científicas e tecnológicas que possam promover uma longevidade saudável. No Brasil, já existem negócios de impacto social que endereçam essa temática, sobretudo com foco na prevenção.

Fabiana Almeida, uma das fundadoras da startup TechBalance. Foto: Marco Torelli

Fundada em 2018 por Fabiana Almeida e Guilherme Rabello, a TechBalance atua com um programa de rastreio e gerenciamento de risco clínico-motor para reduzir até 50% dos sinistros; o foco está em apontar o risco antes da manifestação de sintomas e monitorar a performance do tratamento preventivo para qualificar o envelhecimento.

O teste consiste na avaliação por Mobile Health, que quantifica a performance motora por entrevista clínica e análise clínica usando inteligência artificial e dados de movimento do celular na cintura do paciente, para diagnóstico do equilíbrio postural, risco de lesão e predição de risco de queda com sugestão de tratamento e dashboard epidemiológico de gestão do cuidado.

Para os empreendedores, com o início da maturidade, as pessoas ficam mais suscetíveis a lesões; as quedas permanecem como uma das principais causas de morbimortalidade senil. A falta de triagem precoce de risco em Atenção Primária à Saúde e o planejamento da prevenção para longevidade ativa contribuem para sedentarismo, lesões, comorbidades, perda de autonomia e ocorrência de sinistros, com modelo de cuidado centrado na doença e sobrecarga do sistema de saúde por altos custos.

A saúde é fundamental para vivenciar uma velhice plena de oportunidades. Por esse motivo, iniciativas empreendedoras que endereçam o desafio da maturidade saudável são tão bem-vindas, sobretudo porque nos ajudarão a mudar a forma como pensamos, sentimos e agimos em relação à longevidade

* Maure Pessanha é empreendedora e diretora-executiva da Artemisia, organização pioneira no fomento e na disseminação de negócios de impacto social no Brasil.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.