Comprar ou adotar?

Daniel Fernandes

11 de julho de 2013 | 07h39

Adriane é favorável à castração dos animais

Com uma população imensa de cães e gatos e com um mercado muito aquecido de venda de filhotes de raça, não são todos os cães que têm a sorte de encontrar um lar com amor e carinho. Enquanto muitos deles lotam ONG´s e abrigos, outros são exibidos em vitrines bonitas de lojas sofisticadas em grandes shoppings.
Precisamos focar na compra ou adoção consciente. Por que existem cães de raça nos abrigos e nas ONG´s? O que deu errado? Existem muitas respostas. Eu ouço muitas histórias. Tem gente que compra e depois de poucos dias de convívio se dá conta de que não era bem aquilo que esperava de um animal de estimação. Sim, eles fazem xixi por tudo. Cabe a nós termos paciência para ensiná-los o lugar certo. Não demora muito, pois eles são muito inteligentes.
Enquanto existem várias campanhas para adoção, os filhotes continuam sendo produzidos por aí, sejam os de raça, com criadores responsáveis, ou os sem raça definida, o famoso vira lata que a cada ninhada nascem em média seis cachorrinhos. Eu sou favorável à castração dos nossos animais. Alem de evitar uma série de doenças, evita também a procriação sem controle. Nossos cães merecem ter uma vida digna, que não seja na rua comendo restos e bebendo água de esgoto.
 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: