Como se tornar um especialista em tudo

Daniel Fernandes

29 de abril de 2015 | 07h05

Leo Spigariol escreve toda quarta-feira no Blog do Empreendedor
Tem gente que é especialista. E  tem gente que consegue transitar em diversos universos. E, sem sombra de dúvidas, eu me enquadro no segundo perfil profissional.
Nunca gostei de ficar focado ininterruptamente em algo, ir a fundo até  o ponto de entender de algo que chegaria a me confundir com o objeto. Tem gente que é assim, e não considero um demérito. É um tipo e virtude.
Imagine um cientista tentando provar uma tese de estudo. Especule quantas e quantas vezes ele faz um determinado teste para provar a ocorrência de um padrão. Aplausos para ele, pois sem dúvida esse o caminho para sanarmos uma série de doenças ou distúrbios que acomete a humanidade. Eu, em seu lugar, definharia de tédio.
Ao fazer a escolha de minha carreira profissional, fui seduzido pela flexibilidade interdisciplinar que o design gráfico oferece. Sempre que aparece um cliente novo em um nicho que jamais tive contato o desafio é maior. Vamos lá descobrir e entender como a coisa funciona. Mercado de sementes, produtos financeiros, sistemas de pinturas industriais, conteúdo, fotografia, arquitetura, arte e colecionismo, gastronomia e até sistemas de gateway.
Mas, se tem algo que jamais imaginaria empreender, é no mercado de licenciamentos no mercado comic. Isso começou no segundo semestre do ano passado com meu sócio, Ruis, que é um velho lobo do mundo das tiras de humor. Decidimos investir em seu personagem, o Bobo da Corte, e inovar enquanto plataforma e lançamos no início de abril um aplicativo para celulares e tablets, com a grande vantagem de diariamente ter uma tira nova.
Eu mesmo não acompanhava tão de perto seu trabalho quanto agora, no envolvimento desse nosso desafio (é sempre bom lembrar que sou volátil demais). E é muito interessante ver como há uma capacidade de multiplicação voraz da plataforma aplicativo. Despois do lançamento do app, os números de visualizações no Facebook cresceram em média 220% e de forma orgânica. A internet ainda é um grande mar de possibilidades, mesmo que cada vez mais as empresas que gerenciam conteúdo criem algoritmos que dificultem o crescimento orgânico sem patrocínio. Agora, com a base cada dia maior de usuários e leitores, iniciaremos um processo de criação de produtos e, mais adiante e com muito otimismo, ampliar numa plataforma de licenciamento.
Para quem quiser fazer o download e dar boas risadas, é gratuito para ANDROID e para iOS.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: