Como preparar a microempresa para exportação e eventos internacionais

Como preparar a microempresa para exportação e eventos internacionais

Participar de missões no exterior e de rodadas de negócios é uma das possibilidades para começar a internacionalizar a empresa; confira dicas do Sebrae

Redação

03 de fevereiro de 2022 | 17h00

Por Marcos Stahl, consultor do Sebrae-SP

O sonho de internacionalizar a sua empresa, ter um pé no exterior e aumentar sua carteira de clientes e negócios pode começar a se concretizar por meio da participação de missões, rodadas de negócios e feiras internacionais. Isso requer sempre uma adequação do negócio e produtos, assim como capacitação do pessoal envolvido.

Desenvolvemos a seguir um resumo que pode ajudar muito a iniciar ou a melhorar a performance internacional de suas pesquisas, divulgações, negociações e, finalmente, as vendas de bens e serviços ao exterior.

Conheça o país

Podemos pensar que um dos primeiros pontos importantes seria conhecer um pouco da cultura e exigências dos países dos compradores/importadores. Você consegue todas essas informações no site da Apex (clique aqui) e, assim, entender a performance de produtos e serviços que poderia disponibilizar no exterior , bem como pensar no seu diferencial de mercado. A pergunta é a seguinte: Por que alguém compraria o seu produto em Portugal e não compraria dos concorrentes locais já posicionados?

Entenda o produto

Na hora de pesquisar em campo os produtos similares aos seus, é necessário saber se o seu produto pode ser adquirido por esse país ou se você tem flexibilidade para adequação. Há países onde, para a venda de cosméticos no mercado, por exemplo, exigem-se algumas informações que não são exigidas no Brasil, ou pode haver algum ingrediente que pode ser comercializado aqui e no país de destino será considerado maléfico.

Então, sempre pesquise no site da Apex sobre as exigências de determinados produtos nos seus mercados-alvos. A pergunta seria: Se a embalagem ou o produto precisar ser alterado para atender exigências de outros países, sua empresa teria essa flexibilidade?

Invista em segundo (ou terceiro) idioma

Muitas empresas descobrem a importância de se internacionalizar e participar de eventos internacionais, então, saber se comunicar em inglês e, de preferência, em espanhol também seria algo não só indicado, mas obrigatório para os participantes.

Na hora de apresentar seu produto para um alemão, será que com mímica e comunicação minimamente em inglês o importador entenderia o suficiente para confiar na sua empresa e em seus produtos?

Pequenas empresas que desejam exportar devem ter plano bem estruturado. Foto: Fred Prouser/Reuters

Divulgue sua empresa

Faz parte da internacionalização, mesmo que ainda não tenha em vista clientes e pedidos, ter um site, fanpage, cartão pessoal, apresentação da empresa e dos produtos em inglês e espanhol, o que permite a divulgação internacional, a capilarização das suas marcas nos mercados-alvos estudados por sua equipe.

Pedidos, às vezes, caem do céu, mas, como a chuva, se não haver algo que segure esse pedido, ele correrá até os rios e sumirá sem você aproveitar. Se sua empresa ou você precisar importar um produto e achar pela internet, mas o site está em grego, assim mesmo você comprará facilmente?

Calcule os preços antes

Conhecer as exigências do país importador, ter todas as formas de comunicação resolvidas em línguas estrangeiras e um cliente disposto a comprar é fantástico. Mas sua empresa precisa calcular antes uma lista de preços básica em dólar ou euros em inglês (e espanhol de preferência) para os pedidos mínimos, já calculados para cada modal (meio de transporte), como FOB Santos, CPT aeroporto ou, pelo menos, Ex-works (que são termos internacionais de comércio).

Lembre-se de calcular seus preços sem impostos brasileiros. Depois que o cliente gostou do seu produto ou serviço, qual a próxima informação que ele quer? Sim, o preço e as condições de pagamento!

  • Quer debater assuntos de Carreira e Empreendedorismo? Entre para o nosso grupo no Telegram pelo link ou digite @gruposuacarreira na barra de pesquisa do aplicativo

Ofereça opções de pagamento

Se sua empresa já tem como permitir aos clientes colocar pedidos, seja por e-commerce automatizado ou pedidos pessoais manuais, conhecer os principais meios de pagamento adequados para cada uma das operações é um ponto muito importante e que pode ajudar o comprador a adquirir os produtos sem medo. Transferência bancária, cartão de crédito, PayPal e afins. Sua empresa costuma fazer compras sem garantias para as partes?

Amostras

Nas missões ou rodadas de negócios, leve na mala pequeníssimas quantidades ou, preferencialmente, envie amostras pelos correios (DHL, Fedex, TNT, UPS etc.) ao evento ou hotel. Dependendo do valor e da quantidade, pode ser necessário emitir o ATA Carnet na Confederação das Indústrias. Cuidado com as exigências locais para amostras de alimentos, bebidas e cosméticos, por exemplo.

Tenha cautela

Não se empolgue com oferta de grandes pedidos. Busque mais informações antes de ações que custem dinheiro. Pagamentos devem ser sempre antecipados ou garantidos. Além disso, procure se capacitar e entre em contato com o Sebrae para tirar eventuais dúvidas e obter informações.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.