Como escolher uma franquia para investir por tipo de atuação

Como escolher uma franquia para investir por tipo de atuação

O tamanho do seu bolso vai ser o principal definidor do tipo de franquia em que investir, além da área de atuação, se quer ter outras franquias ou mesmo se quer trabalhar de casa

Ana Vecchi

05 de setembro de 2019 | 16h26

Depois do primeiro capítulo da série sobre como empreender com franquia, prometi que hoje iria trazer os tipos de franquias para investir, o que elas requerem (investimento, dedicação, equipe) e o que ofertam como benefícios.

Se você pensa em comprar uma franquia em que você seja o dono e, quem sabe pode até ter algum sócio, você vai buscar uma franquia unitária, em que você terá o direito de operar um negócio com a marca da empresa franqueadora, em uma área pré-determinada por ela e com exclusividade.

Cada franqueadora determina qual a porcentagem que você, como responsável pela franquia, deve ter no contrato social, assim como quantas unidades da mesma marca você poderá ter (multifranqueado), claro que dependendo de sua performance como franqueado, capacidade financeira e plano de expansão da marca, ou se poderá comprar franquias de outras marcas (franqueado multimarcas). Contratualmente, há muitos pormenores que você deverá analisar e/ou se cercar de especialistas para entender as regras e as suas limitações em relação à operação do negócio e uso da marca.

Mas se um Estado, região do País ou uma franquia internacional estiverem no seu foco de investimento, provavelmente você se interessa em ser um master franqueado. A master franquia é muito comum nos planos de internacionalização de franquias quando uma franqueadora deseja atuar em uma região cuja cultura local não domina ou quando prefere que um investidor ou um grupo faça as vezes dela naquela região.

Como master franqueado (ou sub franqueador) você assinará um contrato que lhe dê o direito de implantar e comercializar outras unidades franqueadas na região pré-determinada, assim como treinar e dar suporte à rede. Parte do valor da taxa de franquia e dos royalties cobrados dos franqueados será repassada à empresa franqueadora, dona da marca e do sistema de gestão da rede no País.

Corredor de edição 2018 da ABF Franchising Expo, um mundo de escolhas. Foto: Studio F

Já a franquia de desenvolvimento de área é adequada para quem quer explorar uma determinada região, abrindo mais de uma unidade dentro de um prazo acordado com a franqueadora. Para o desenvolvimento da área e para cada unidade que você abrir, será firmado um contrato. Assim como o master franqueado, o desenvolvedor de área também poderá vender unidades em sua região, recebendo parte do valor cobrado a título de taxa de franquia e royalties. Todos os contratos serão firmados com o franqueador.

As microfranquias são as unidades que requerem investimento inicial de até R$ 90 mil. Não as considero baratas, como muitos gostam de definir. Só são baratas para quem tem acima de R$ 500 mil para investir e puder ficar, no mínimo, 12 meses sem retirar um centavo da franquia para viver e reinvestir nela. São mais acessíveis por terem uma operação que demanda um baixo custo operacional, muitas vezes sem a necessidade de estoque nem ponto comercial, e quem executa os serviços é o próprio franqueado ou contrata equipe conforme serviço contratado pelo cliente. 

O microfranqueado tende a ser home based, ou seja, trabalha em casa, o que requer disciplina, separar casa de trabalho, separar conta corrente pessoa física de jurídica, entre muitos outros detalhes que podem parecer bobagem, mas fazem muita diferença no retorno do investimento. 

O tamanho do bolso

Como decidir qual o melhor modelo para você, em relação aos tipos descritos? O tamanho do seu bolso ou, de forma mais elegante, a sua capacidade financeira para investir. 

Isto posto, partimos para os segmentos que lhe agradam, que sejam possíveis para você investir e ofereçam o retorno que você pretende ter. A Associação Brasileira de Franchising (ABF) separa os segmentos desta forma: 

  • Alimentação 
  • Casa e construção 
  • Comunicação, informática e eletrônicos 
  • Entretenimento e lazer 
  • Hotelaria e turismo 
  • Limpeza e conservação 
  • Moda 
  • Saúde, beleza e bem-estar 
  • Serviços automotivos 
  • Serviços e outros negócios 
  • Serviços educacionais

Cada um deles apresenta subsegmentos como, por exemplo, bares, restaurantes, confeitarias, fast food, slow food, alimentação saudável, sorveterias, entre outros. Então, você deve pesquisar conforme o valor disponível para investir, tipo de franquia, segmento e sub segmento, área de interesse (localização), investimento proposto e o que contempla mais qual o retorno de investimento previsto.

Todas as franquias são regidas pela Lei de Franquias (8.955/94), as taxas a serem pagas devem estar previstas em contrato e descritas na Circular de Oferta de Franquia (COF), para que você possa analisá-las antes do pagamento de qualquer valor. Não pague nada antes de analisar cada linha dos documentos que norteiam a relação franqueador-franqueado.

Vamos tratar dos detalhes das pesquisas no próximo capítulo! Faça uma excelente pesquisa!

* Ana Vecchi é consultora de empresas, CEO na Ana Vecchi Business Consulting, professora universitária e de MBAs, pós-graduada em marketing e com MBA em varejo e franquias. Atua no franchising há 28 anos em inteligência na criação e na expansão de negócios em rede.

Tendências: