Caso Netflix: o que faz de Silvio Santos um dos maiores empreendedores do País

Daniel Fernandes

03 de março de 2015 | 19h21

Leo Spigariol escreve toda quarta-feira no Blog do Empreendedor
Quem sabe, faz ao vivo. Nesta semana, uma das coisas mais comentadas nas mídias sociais foi o episódio em que Silvio Santos fez espontaneamente propaganda de seu concorrente: o Netflix. Quem acompanha esse grande marqueteiro, e conhece um pouco de sua história, não ficou surpreso, pois conhece também sua capacidade de transformar as situações mais inusitadas em oportunidade. Uma virtude inquestionável do seu Silvio. Ele já fez escola. E muita gente, claro, aprendeu. O que podemos tirar de mais essa lição? Vou tentar elencar:
1. Você é um multiplicador. Cuide de sua audiência.
Muito empresário esquece que ele e sua empresa são multiplicadores de conceitos e atitudes. E, sabendo usar esse princípio como ferramenta, você mesmo pode se tornar uma mídia com relevância. Silvio fez isso primorosamente. Dependendo de sua audiência (o que significa “pessoas que estão disposta a te ouvir), você pode reverberar em diversos ambientes de comunicação, dos mais inusitados. Ou seja, você tem um valor intrínseco, sobretudo como mídia, e é provável que consiga atrair grandes oportunidades. E por que não transformar essas oportunidades em receitas financeiras?
2. Torne sua marca inteligível para grande maioria.
Não é à toa que o Senhor Abravanel mudou seu nome artístico para Silvio Santos. Quer algo mais genérico e popular que isso? Silvio Santos genialmente soa simples e marcante, do Oiapoque ao Chui. Agora olhe para você e para sua empresa. Tente imprimir referências simples de serem lembradas em suas atitudes.
3. Tenha um alvo. Mas também uma seta.
Tenha um objetivo a ser atingido. Por mais incrível que pareça, a maioria dos empresários não tem esse alvo bem definido. Nos diversos grupos dos quais participo, sempre que posso, pergunto: qual seu grande objetivo de negócio? Quando a resposta não é evasiva, quase sempre sai: ficar rico. Ficar rico não é um objetivo e sim, uma consequência. Use sua energia e esforço para que sua seta atinja o alvo. Mas cuide para ter esse alvo muito bem definido. Pode parecer óbvio, mas não é. Silvio Santos sempre teve seus objetivos muito bem definidos.
4. Posicione-se.
Provavelmente, o SBT tenha sido o primeiro grande case de planejamento estratégico no Brasil. Há algumas décadas, o SBT se posicionou no segundo lugar da audiência. Foi estratégico: percebendo que a rede Globo era imbatível à época, assumiu a condição de vice-líder para o seu público. De modo mais pragmático, evitou exigências que ninguém estava apto a cumprir para assumir a liderança. Daí, pôde, confortavelmente, se arriscar muito mais e traçar estratégias mais viáveis e compatíveis com o que era exigido.
5. Faça algo surpreendente.
Silvio Santos tem seu neto fazendo sucesso em seu maior concorrente. De algum modo, o canal líder fala de Silvio Santos. Vivemos numa época em que a informação se multiplica rapidamente. Fazer algo surpreendente pode ganhar espaço e relevância em pouco tempo. E hoje, cada vez mais, ser relevante na vida das pessoas custa caro.
Enfim, não há regras para o sucesso, mas espontaneidade e inventividade são premissas sine qua non para qualquer empresa de sucesso. Não é, Lombardi?
 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.