Atenção na escolha de fornecedores!

Daniel Fernandes

17 de julho de 2013 | 08h01

Você sabe escolher bem quem vai suprir sua empresa de produtos e serviços?

Quem tem uma empresa pequena trabalha com uma estrutura mais enxuta. É natural que o dono tenha que tomar decisões importantes, sem o auxílio de profissionais treinados para encontrar soluções vencedoras para o montão de demandas que pipocam diariamente. E nesta seara, todo cuidado é pouco. Não é só por falta de qualificação que os erros são cometidos.
As vezes, a simples falta de atenção ou um ruído na comunicação podem gerar problemas de difícil solução. Principalmente naquelas questões que envolvem parceiros e fornecedores. Subestimar esse cuidado é garantia de problemas, não tenha dúvidas. Os fornecedores são tão importantes quanto a sua equipe de funcionários. Eles são uma espécie de extensão da empresa fora do ambiente físico onde ela está localizada.
Agora, imagine: se manter a engrenagem funcionando com supervisão já é um procedimento que demanda esforço, controlar o que se passa fora é ainda mais delicado e importante.
De nada adianta implementar controles rígidos de qualidade, higiene e ter uma boa gestão de todos os departamentos da empresa se todos esses requisitos não estiverem alinhados com os colaboradores. Um descuido ou uma prática inadequada por parte deles coloca em risco a reputação do seu negócio.
Por isso, checar os procedimentos logísticos, tributários e de gestão da empresa que você contrata garante o controle da qualidade não só daquilo que você se propõem a vender, mas também é uma forma de contribuir com a sociedade de forma responsável, evitando contratar o serviço de quem explora a mão de obra ou não cumpre com obrigatoriedades sanitárias básicas, que podem interferir na qualidade da matéria prima e se tornar algo perigoso se consumido. Visitar  parceiros para conhecer as instalações e entender os valores da empresa pratica evita dor de cabeça no futuro.
Aprender com os erros faz parte do processo de ter seu próprio negócio. Proteger sua empresa também. De nada adiantará um planejamento meticuloso, seguido à risca, se você não der atenção a aspectos que vão além de um custo mais baixo.
Selecionei pontos de atenção que podem ajudar na hora de contratar um fornecedor ou até mesmo firmar uma parceria comercial.
Preço baixo mesmo? Se pautar apenas pelo preço é o erro mais básico. Quem oferece custos menores geralmente têm estruturas maiores que a sua e trabalha com uma grande escala de clientes, ou seja, você pode não ter a atenção necessária e não fideliza um procedimento que, ao longo do tempo, pode se reverter em alguns benefícios para a sua empresa.
Pesquise, pesquise e pesquise Há muitas ofertas no mercado. Para tudo. Investigar o histórico da empresa ajuda. E não falo de contratar uma consultoria especializada para fazer isso. Primeiro porque a empresa deve ser transparente logo no primeiro contato sobre como são os seus processos. Desconfie da escassez de informações e não hesite em investigar. Um site como o Reclame Aqui pode ser um ponto de partida. Além disso, uma pesquisa paciente na internet também pode revelar muitas informações ou pontos de atenção. Mas fique atento, principalmente, aos procedimentos logísticos do seu fornecedor. Saber como ele se prepara para entregas, como é o estoque, como é feito o armazenamento e o transporte são informações preciosas.
Seja objetivo Parece óbvio, mas não é. O ruído de informações pode se transformar em um complicador. Estabelecer claramente o que é de responsabilidade de cada um é prudente e necessário. É importante também registrar os acordos. Contratos dão segurança para ambas as partes. Mas não basta apenas assinar um papel. As clausulas devem ser claras para não ter surpresas no caminho…
Planejamento detalhado Ok, mais um ponto que parece óbvio, mas que na prática se mostra muito mais complicado que na teoria. A organização é peça fundamental para que o negócio de certo. Um planejamento feito com antecedência ajuda a prever uma série de custos que podem surgir inesperadamente, por fatores externos, ao longo do ano.  Ele também ajuda a estabelecer uma relação mais duradoura com os fornecedores, que saberão das suas necessidades e terão margem para entregar o que você precisa e em condições mais facilitadas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: