Além do jardim secreto: Espaço para você inovar e empreender (ainda neste fim de semana)

Daniel Fernandes

17 de abril de 2015 | 07h31

Marcelo Nakagawa é professor de empreendedorismo do Insper
Acordar e checar o Facebook. Like. Like. Like. Será que alguém curtiu meu último post? Tomar café olhando as atualizações do Twitter. Alguma atualização bombástica que não estou sabendo? Ir para o trabalho “teclando” no Whatsapp com os amigos e fazendo confidências no Snapchat. Send. Send. Send. Chegar à empresa e verificar Facebook e Twitter novamente. E responder email, email, email, email… Cansa não? Vou ficar olhando o Pinterest para dar uma relaxada então. Mas antes, vou dar uma olhadinha rápida no Instagram. Será que alguém postou algo bacana? E mereço ver um ou dois vídeos Dubsmash… kkkkkk. Já é hora de ir embora? #partiu… Like, send, like, , send, kkk, … zzzzzzzz… acordei e entrei no Facebook…
Cuidado. A própria mente desencaminha a mente; acautela-te contra a mente – diz uma das principais parábolas do Zen Budismo.
Para acalmar a mente, baixe Nan-In no seu sistema cerebral e o ative de vez em quando.  Em outra parábola, conta-se que Nan-In, um mestre japonês recebeu um professor que queria saber tudo sobre o Zen e iniciou um longo discurso intelectual sobre tudo que tinha estudado sobre o assunto. Enquanto isso, Nan-In, enchia a xícara de chá do seu visitante. Enquanto o professor falava, o mestre continuava enchendo a xícara, mesmo depois que já estava transbordando pela mesa. Percebendo isso, o professor parou sua longa oratória para avisar que sua xícara estava cheia, não cabia mais chá. Nan-In então finalmente falou: Como esta xícara, você está cheio de opiniões e especulações. Como pode aprender algo novo sem que primeiro esvazie a sua xícara?
Assim, a mente precisa estar tranquila e vazia para aprendermos novos conhecimentos e daí fazermos coisas surpreendentes.
É isto que explica, por exemplo, o sucesso do livro de pintura O Jardim Secreto. Quando Johanna Basford publicou seu despretensioso livro, não imaginava que venderia mais de um milhão de cópias ao redor do mundo. E muito menos em tão pouco tempo. Mas o que ela não sabia, de fato, é que milhões de pessoas ao redor do mundo acordam e checam suas páginas no Facebook… Estas estão com suas xícaras inundadas com opiniões e especulações alheias. Mas Johanna acorda e vai viver a sua vida, desenhando um pouco e esvaziando suas xícaras para a chegada de novas inspirações.
Mas o sucesso do livro não se resume a esvaziar as xícaras mentais das pessoas. Isto também ajuda as pessoas a fazer pequenas coisas extraordinárias, dignas de orgulho pessoal. Se ainda não conhece o jardim secreto dela, veja alguns exemplos aqui para você pintar neste fim de semana. A mente mente e o persuadirá a desistir, mas tente! Depois de pintar alguns, perceberá que você consegue criar os próprios desenhos. Será uma vitória pequena, mas admirável! Um pouco mais de treino e se tornará mestre nisso.
E se não gosta de pintar, não precisa seguir a receita da Johanna para fazer pequenas coisas extraordinárias. Pode seguir a do Kirk Perron. Ciclista e fã de alimentos naturais, certo dia, depois do treino, ele bateu em um liquidificador iogurte natural congelado, suco de laranja, morangos e bananas. Faça isto em casa e terá o surpreendente Orange-a-Peel, um dos principais smoothies da Jamba Juice, empresa fundada por Perron em 1990 e que hoje conta com mais de 800 lojas nos Estados Unidos e outros países. Depois crie suas próprias receitas de smoothies!
Mas a minha receita de pequenas coisas extraordinárias é cozinhar arroz com um pouco de leite até ficar mole. Em paralelo, bata um pouco de leite com um ou dois polenguinhos. Junte com o arroz cozido e leve para a geladeira. Quando a mistura estiver bem fria, corte goiabada em cubinhos e misture no seu arroz doce “Romeu e Julieta”. Faça e ficará orgulhoso(a) da sua doce obra de arte! Mas não pare aí, inove suas próprias versões de arroz doce! Mas antes de pensar em empreender nesta ideia de negócio, conheça um pouco mais da Rice to Riches.
São estas pequenas atividades vivenciais que enriquecessem nosso dia-a-dia e nos afastam da rotina insana que muitas vezes nos submetemos. Mas só momentaneamente…. Você ficará tentado(a) a postar a foto da sua criação em alguma rede social…. like, , !

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: