A volta dos que já foram

Daniel Fernandes

02 de outubro de 2014 | 06h00

Rafael Mambretti escreve toda quinta-feira
De volta ao Brasil. Depois de minha longa estadia na Índia, estou de volta ao dia a dia da Carbono Zero. Vocês sabiam que, logo, logo, completaremos quatro anos de vida? Pois é, o tempo passa. Contente por fazer parte das mudanças que a Carbono Zero desencadeou.
Para medir essas mudanças, acho que o Google é uma boa métrica. A palavra courier (em caso de dúvida, essa é a escrita correta mesmo, palavra estrangeira) nem era buscada antes da nossa empresa existir. Hoje é comum ver ‘courier’ entre as palavras compradas (ad words). Quando viajei não tinha nem ciclovia na Rua Vergueiro ainda, imaginem?
Tantas mudanças e tantas ainda por vir.Retornar a empresa esta sendo super legal, é como começar de novo. A Carbono Zero vem passando por diversas mudanças e uma delas, se vocês não sabem, é a implementação da scooter elétrica. Isso mesmo! Acredito que somos a primeira empresa no Brasil a usar esse tipo de veículo para esse serviço.
Isso possibilita uma maior abrangência para os nossos serviços. Por exemplo, atendermos a grande São Paulo ou transportar volumes e pesos maiores.
E o nosso sistema? Outra conquista, desenvolvido in-house, traz diversos relatórios para o nosso cliente e um deles é o ambiental, com a emissão evitada. Inédito! Nenhuma outra empresa de transporte no Brasil faz isso!
Essas são realizações de mais algumas etapas em direção ao nosso objetivo maior (que já comentei em posts passados), de sermos uma empresa de logística 100% carbono zero. E, claro, tem gente (concorrente), vindo no embalo também, mas tudo bem, quem ganha é o próprio planeta. Essa é a parte boa de ter negócios como o nosso: quanto mais, melhor!
Energias renovadas, isso não tem preço. Ter seu poder criativo de volta, quando se é empreendedor, não tem preço. Esse é o contexto que é preciso entender, a sua empresa, o seu projeto precisa chegar ao ponto de poder caminhar sem você, para que, justamente, você possa ajudá-lo mais.
Não tenha receio de delegar as coisas operacionais, mesmo que envolva mais gastos, o seu tempo e sua atenção nas coisas importantes para o seu negócio, valem mais!Até a próxima, Rafael

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.