A reinvenção do varejo

Daniel Fernandes

19 de abril de 2015 | 15h31

A avalanche de mudanças decorrentes da revolução digital vem afetando um dos setores mais tradicionais da economia: o varejo. A origem do comércio remonta o início da humanidade, desde os egípcios e fenícios. Primeiro a troca, depois a compra e venda de produtos pode ser considerada um dos motores de desenvolvimento da humanidade.
As rotas comerciais ligando a Europa às Índias foi o motivo da era das grandes navegações e da “descoberta” dos continentes. Nos últimos 200 anos, essa atividade meio que se estabilizou, criando um padrão que conhecemos (distribuidores, lojas, atacadistas, meios de pagamento como cheques, boletos, duplicatas e mais recentemente cartão de crédito).
Porém, nos últimos anos, a tecnologia, e o crescimento do e-commerce, vem afetando esse setor da economia, trazendo novos conceitos e práticas. O consumidor digital (e cada vez mais o consumidor é digital), exige um repensar de muitas premissas – que antes eram certezas. Listo aqui cinco casos que ilustram essas mudanças:
1. Showrooming – É cada vez mais comum que as lojas deixem de ter pronta-entrega no local  e se transformem em show-room, dispensando a necessidade do estoque. Em vários tipos de produtos (por exemplo, linha branca, televisores …) , os lojistas perceberam que o consumidor vai à loja para tocar, conhecer, experimentar o produto que já está pesquisando na internet. Ou para comprar posteriormente na internet.
Um dos exemplos é a loja física criada pelo site Westwing no Shopping Higienópolis, em São Paulo. Lá você encontra espaços decorados, mas se quiser mesmo comprar os produtos, pode usar os tablets disponíveis que sua compra chegará em casa.
2. O 3º local – É a evolução do showrooming. Como explica Sergio Herz, presidente da Livraria Cultura “A ideia é de que o cliente considere nossas lojas como um terceiro lugar para frequentar, além de sua casa e de seu trabalho.”  Ou seja, temos o 1º local (que é onde moramos), temos o 2º local (que é onde trabalhamos) e temos o 3º local (que é onde gostamos de estar).
O conceito pode ser visto também na Starbucks, que é um local para se conviver – mais do que somente tomar café ou acessar à Internet.
3. Pagamentos pós-pagos – Em meio à profusão de moedas e transações digitais como meios de pagamento (como PayPal, Bitcoin, Google Wallet, NFC, pagamento via WhatsApp  …), no Brasil cresce uma forma de pagamento que, na Inglaterra, já responde por 40% das compras feitas pela internet– o pagamento pós-pago. Funciona como uma espécie de crédito: uma empresa analisa seu cadastro e lhe concede um limite de crédito. A solução visa levar para o e-commerce aqueles que ainda não compram temerosos com o quesito segurança.
Nele, o risco para o consumidor é zero. Você compra, recebe o produto e só depois efetua o pagamento. Se não receber o produto, não paga. A VTEX, uma das líderes em plataforma de comércio eletrônico no Brasil, acredita que pelo menos 20% de seus clientes vão implantar soluções de pagamento pós-pago esse ano.
4. Beacon – Essa nova tecnologia permite a comunicação de produtos e serviços com o consumidor, através do celular, onde ele estiver, baseado na sua localização. Por exemplo, você está passando pela frente do supermercado e a marca de cerveja de sua preferência “envia” uma mensagem informando que ali tem uma oferta especial que você pode aproveitar.
Magazine Luiz, RiHappy e Ponto Frio são empresas que hoje testam essa ferramenta.
5. Amazon Dash Button – O mais recente lançamento da Amazon aposta na Internet das Coisas para facilitar o dia a dia. O “Botão do Painel” é um pequeno dispositivo que você poderá colar ao lado de sua lavadora de roupas, lâmina de barbear, cafeteira, lavadora de louças, enfim – qualquer equipamento que exige reposição constante de suprimentos.
Ao apertar o botão, é acionado um aplicativo que confirma seu pedido – e daí é só esperar a entrega do produto na porta da sua casa (veja o vídeo). O dispositivo está disponível nos Estados Unidos – limitados a 2 dash buttons por usuário.
Que outras evidências você acredita que contribuem para a reinvenção do e-commerce? Por favor escreva nos comentários e também, se quiser, apareça na Virada Empreendedora, no próximo sábado, na FGV.Estarei debatendo esse tema na Arena de E-commerce.  Confira a programação completa.  Será um evento que vai ficar na história e motivo de orgulho tanto para São Paulo, quanto para todo o Brasil.
Um trabalho de organização primoroso feito pela Ana Fontes e com a colaboração de um time de curadores top como nosso colega aqui de Blog do Empreendedor Marcelo Nakagawa, Camila Achutti, Gustavo Santi, Daniel Egger…
Da programação quero destacar a palestra Metanóia: Um Novo Jeito de Liderar os Negócios, com Roberto Adami Tranjan (dia 26 às 12h30min). Quem já conhece, sempre vale rever. Quem não conhece, vai se surpreender! Até lá.
Clique na imagem para assistir


Marcelo Pimenta é jornalista, professor e palestrante.
Saiba mais curtindo www.facebook.com/menta90

 

Tudo o que sabemos sobre:

Blog do empreendedor;estadao pme

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: