A experiência de captar pessoas pelo Facebook

Daniel Fernandes

22 de janeiro de 2015 | 06h24

Hoje vou compartilhar uma experiência que foi uma surpresa bem interessante. Sempre tivemos (e continuaremos tendo), necessidade de captação. Principalmente por sermos um negócio novo e com uma função (bike courier) nova, não é sempre que se consegue encontrar as pernas que precisamos.
No passado, o principal meio que utilizávamos para recrutar nossos ciclistas era um jornalzinho de empregos popular. Sabe como chegamos até ele? Um de nossos primeiros ciclistas (que já era ciclista em uma farmácia), comentou que conseguiu o emprego via esse jornal. Então, lá atrás, há 4 anos, criou-se o conceito (sem pesquisas mais profundas), que esse era o melhor caminho para atrairmos mais e novos ciclistas.
Uma outra forma de recrutamento sempre foi e será o boca a boca. Por sinal, esse meio sempre nos rendeu os melhores ciclistas. Pessoas atraem pessoas, principalmente nesse nosso negócio. Ciclistas bons e sem custo de recrutamento, perfeito! Mas se uma empresa pretende crescer e tem um plano agressivo, não dá para contar com a captação orgânica via o boca a boca.
No fim do ano passado, quando começamos a testar investimentos no Facebook, com fim de melhorar o conhecimento da marca e, eventualmente, atrair clientes, percebemos que um sub-produto desse investimento foi a geração de contatos interessados em pedalar conosco. Foi nítido que, sem querer, estávamos gerando interesse das pessoas em trabalhar na Carbono Zero. Facilmente entenderíamos o por que: a capacidade de segmentação do Facebook (e outras mídias sociais), potencializa o “falar com a pessoa certa”. Para saber mais do potencial das mídias sociais, veja esse post (https://pme.estadao.com.br/blogs/blog-do-empreendedor/essa-tal-de-midia-social/) meu aqui no Blog.
Pois bem, se sem querer conseguimos um resultado positivo e inesperado, imagine se fizéssemos de propósito? E fizemos! Meados de dezembro e janeiro, investimos o mesmo recurso que investiríamos no jornalzinho popular no Facebook, em anúncios pagos de recrutamento. O resultado não foi só melhor, em termos de contato e até perfil, como também contribuiu para o crescimento dos fâs da nossa página. Uma ação que visava somente um objetivo, acabou trazendo dois, pelo mesmo valor fizemos muito mais!
Pense se no seu negócio, na sua necessidade é possível fazer algo similar.
Um abraço e até a próxima,
Rafael

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: