A difícil liberdade de escolher o nome, a imagem da sua empresa

Daniel Fernandes

29 de abril de 2013 | 07h26

Pedro fala sobre mudanças

Você já parou para pensar no sentido do nome de várias empresas? E no seu slogan? O que eles transmitem? Se você tivesse que começar uma empresa hoje, que nome daria? Como seria o slogan?  Normalmente, o nome vem de um entendimento daquilo que quero entregar, e serve também para unir o time em cima de um único propósito.
Rei do Mate, Rei da Pizza, Rei das Alianças, Rei dO Parafuso, etc. Eles denotam a expertise máxima (Rei) na cabeça do cliente e também um orgulho do time interno de ser o melhor naquele ramo. Temos no mercado empresas que mudaram o seu slogan/nome  ao longo de suas vidas para readequar o seu negócio à nova realidade de mercado ou para facilitar um novo posicionamento.
A Totvs era Microsiga. Micro passava a impressão de pequeno não condizente com a  grandiosidade da empresa depois de tantas aquisições e crescimento. O novo nome também ajudou os colaboradores a se sentirem pertencentes a um projeto maior. Outro exemplo vem do meu querido empreendedor Arnold Correia, da Atmodigital.com.br. O nome antigo era Subway Link que confundia muito com a famosa cadeia americana de sanduíches. Parabéns Arnold! Ficou linda a nova marca.
PessoasSYS era o nome da minha empresa em 1999. Eu queria construir soluções tecnológicas que fossem voltadas para as pessoas, mais amigáveis e não pensadas exclusivamente em resolver algo tecnologicamente. Depois da construção da solução de prevenção às fraudes para o Submarino, primeira loja 100% virtual do Brasil, pensei comigo: – Este software pode virar um negócio e logo criei um registro chamado Antifraude.net.
Senti mais tarde que o verdadeiro desafio não era prevenir fraudes e sim proteger o bom cliente. Pensando do outro “lado da moeda”, na grande maioria que é boa, decidimos mudar para ClearSale.  ClearSale encaixava muito bem no propósito de fazer da venda algo limpo, claro para o bom cliente. O fraudador fica na parte suja! A quebra financeira em 2005 trouxe um grande aprendizado para mim como pessoa e outro sentido maior para o negócio.
A procura pela assertividade entre o pessoal e o profissional foi intensa. Naqueles momentos difíceis falava-se muito em autenticidade que coincidentemente também era o nosso propósito de negócio.  “A primeira assertividade é a autenticidade de ser” era uma frase estampada na capa de nosso folder de treinamento. Deu um click! É isto!
Autenticidade! Assertividade! Vamos mudar o nosso slogan para “Assertividade na decisão de vender”.   Assertividade veio da precisão do nosso primeiro score na base compartilhada montado pelo meu sócio Bernardo Lustosa. Tínhamos o score mais preciso do mercado e isto traria mais precisão no momento de decidir.  Além do score vimos que neste segmento o que mais ocorria é roubo de informações de pessoas idôneas e que não bastava fazer somente um batimento cadastral.
Precisaria ter uma alçada humana para detectar quando era o verdadeiro dono e quando não era.  Bernardo notou também que os varejistas não davam muita atenção à gestão desta área impactando em uma alta taxa de cancelando de pedidos indevidamente. Decidimos então ter mais responsabilidade no negócio e começamos a análise manual dos pedidos, terceirizando o contato final com o cliente. Assim os lojistas não precisam entender sobre assertividade e se sentiam mais seguro.
Venho então outro slogan: Segurança na venda pela internet.  Veja a transformação do nosso posicionamento de marca à medida que fomos entrando mais adentro do negócio e aprendendo mais sobre o que era de maior impacto para o cliente final manter o seu foco.  Este exemplo demostra como é efetivo a construção de um empreendedorismo através do foco em um negócio que resolva o foco do cliente. Éramos tecnologia, adicionamos inteligência analítica, criamos uma rede de confiança de clientes, ganhamos mais visão do todo com o compartilhamento de dados, terceirizamos a mesa de análise, iniciamos a gestão olhando com mais detalhes os processos e hoje garantimos indicadores de desempenho com penalidades financeiras.
Aha! Garantia de indicadores!!  Esta garantia dava mais liberdade para o nosso cliente focar na venda.  O cadeado, imagem na marca ClearSale, apesar de transmitir segurança, não condizia com esta liberdade. Quebramos o cadeado desde a última quarta-feira dia 24 de abril, e adicionamos um PÁSSARO que transmite principalmente a liberdade. Eu adorei! E vocês?

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: