78 passos para cortar custos, aumentar vendas e aumentar seus lucros dramaticamente

Daniel Fernandes

16 de maio de 2014 | 06h37



Marcelo Nakagawa é professor de empreendedorismo do Insper
Não, não, não, eu tenho pressa, pressa… Ai, ai, meu Deus, alô, adeus, é tarde, é tarde, é tarde.. Não é o Coelho de Alice no País das Maravilhas. É o empreendedor tentando correndo atrás do lucro.
Talvez seja justamente pela falta de tempo que há tantos artigos de “X coisas que o empreendedor deve fazer” na internet atualmente. É rápido. Vai direto ao ponto e o empreendedor não perde tempo lendo o texto inteiro.
Mas o título acima, na verdade, é um subtítulo de um livro escrito em 1995 quando ainda dependíamos do Cadê e do Altavista.
O livro, Dobre seus lucros em 6 meses ou menos, escrito pelo consultor Bob Fifer, fez algum sucesso nos Estados Unidos pois era chancelado por Larry Bossidy, na época, CEO da Allied Signal (comprada pela Honeywell) e um dos mais respeitados executivos de todos os tempos.
O livro foi lançado no Brasil em 1998, mas passou desapercebido até que, em uma entrevista, Marcel Telles, do trio Sonho Grande, comentou que costumava dar um livro diferente todos os anos para os principais executivos associados ao Grupo Garantia e o livro de Bob Fifer era o único que tinha dado duas vezes. E mais, que era seu livro de cabeceira.
Bastou isso para que os raríssimos exemplares em inglês (já que a edição em português estava esgotada) disponíveis nas livrarias brasileiras sumissem das prateleiras. Sei disso porque tive que encomendar e esperar semanas para receber um livrinho espartano de papel jornal. Totalmente coerente com a proposta do livro.
O livro também é simples por dentro. Nada de prefácio, introduções ou divagações sobre o assunto. Você abre o livro e já toma um puxão de orelha. O primeiro passo fala das pessoas que deveriam ler o livro: “Qualquer um que se preocupa com os lucros do seu negócio… O que exclui, surpreendentemente, a imensa maioria dos gestores desse país”. Eles querem que seus negócios cresçam mas se perdem em outras coisas supérfluas, explica.
Como qualquer lista de coisas que alguém diz que você deve fazer, quase todos os 78 passos citados por Fifer geram reflexões e discussões. E no final, isto é o resultado mais importante pois obriga o leitor, executivo ou empreendedor,  tomar uma posição e com isto aprender um pouco mais sobre aquele tópico.
Mas se tem a lista que outros dizem para você fazer, entretanto, precisa ter a sua lista de coisas que você deve fazer. “Se você não sabe onde quer ir, qualquer caminho serve” – diria certo coelho.
Empreendedores, em geral, são bons de iniciativa. Mas nem sempre são tão bons de “acabativa”. Michael Lazerow, empreendedor da Buddy Media e colunista do Linkedin, faz uma pergunta que muitos empreendedores não sabem ou precisam de um tempo para responder sobre quais são suas três principais prioridades para que suas empresas continuem crescendo e tendo sucesso no longo prazo.
Quando você sabe quais são suas prioridades, acaba criando a sua própria lista, passos para cortar custos, aumentar vendas e aumentar seus lucros dramaticamente.
Mas a lista de prioridades e passos não sairá do discurso e do papel se não forem executadas. Por isso, não à toa, Larry Bossidy, o amigo CEO de Bob Fifer, anos depois, escreveu o elogiado livro Execução: A disciplina de terminar as coisas, o livro que deveria estar na cabeceira de muitos reis e rainhas de copas de um país das maravilhas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: