ESTADÃO PME » » notícias

Empreendedorismo em Pinheiros| 25 de abril de 2018 | 7h 02

Ciclofaixas no bairro favorecem empresa

Criador da marca de bicicletas elétricas Vela Bikes, Victor Hugo Cruz acredita que a região é estratégica para o negócio

Letícia Ginak - O Estado de S.Paulo

Victor Hugo Cruz, fundador da loja de biciletas elétricas Vela Bike. Foto: Gabriela Bilo/Estadão

Victor Hugo Cruz, fundador da loja de biciletas elétricas Vela Bike. Foto: Gabriela Bilo/Estadão

A posição estratégica de Pinheiros, que é rota de acesso para a Avenida Brigadeiro Faria Lima, os bairros da Pompeia e Perdizes e até mesmo a Avenida Paulista, e a grande presença de ciclofaixas nos trajetos citados, fizeram com que o engenheiro mecânico Victor Hugo Cruz escolhesse a região para abrir a Vela Bikes, empresa de bicicletas elétricas, fundada por ele e que teve a primeira versão produzida em 2012.

::Público descolado atrai negócios de nicho a Pinheiros::

::Marca de sapatos veganos busca destaque na região::

::Cervejaria não teme concorrência::

Com fábrica instalada em Pirituba, a primeira loja da Vela foi aberta na Rua Teodoro Sampaio, também em Pinheiros. No entanto, alguns aspectos ao redor da rua, considerada por ele o ponto negativo do bairro, motivaram a mudança recente para a rua Cunha Gago, localizada próxima ao Largo da Batata.

“Para o nosso negócio, é muito importante que as pessoas possam testar a bike. Nesta nova região é possível subir ladeira e andar na ciclofaixa da Faria Lima, diferentemente da Teodoro, que é uma rua com muito trânsito de ônibus e carros.”

Além de proporcionar um bom ambiente de teste aos clientes, Cruz também enxergou potencial no novo endereço. “Observamos uma tendência forte para novos negócios neste trecho. Houve uma reforma recente por aqui, deixando as calçadas mais largas e a iluminação está toda embutida. É uma região que vai valorizar ainda mais”, diz. O novo espaço abriga loja, oficina e o departamento de marketing da empresa. 

Mais do que um empresário de Pinheiros, Cruz também é um dos moradores do bairro e assistiu de perto a abertura de novos negócios e a intensificação do fluxo de pessoas. “Nos últimos 10 anos o bairro atraiu cada vez mais jovens, que querem experimentar coisas diferentes. Nosso público gira em torno de 25 a 35 anos.”

Siga o Estadão PME nas redes sociais 

Instagram: @estadaopme 

Twitter: @estadaopme 

​Facebook: www.facebook.com/estadaopme

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui