ESTADÃO PME » » notícias

Inspiração| 28 de agosto de 2014 | 16h 10

Como um voo cancelado levou ao surgimento de uma empresa bilionária

Richard Branson, criador do grupo Virgin, fala sobre sua visão de empreendedorismo

Estadão PME

Divulgação
Divulgação

 O britânico Richard Branson é um empreendedor nato. Aos 15 anos, ele criou uma revista para falar contra a guerra do Vietnã. Aos 22, ele abriu uma cadeia de lojas de vinil, a Virgin Records. Mas uma historia especifica ilustra a visão dele de empreendedorismo melhor que todas as outras: Como ele criou a Virgin Atlantic, uma das maiores companhias aéreas do Reino Unido.

::: Estadão PME nas redes sociais :::
:: Twitter ::
:: Facebook ::
:: Google + ::

Sir Richard estava na Costa Rica, esperando um voo para as Ilhas Virgens. Ele iria se encontrar com uma 'bela moça'. O voo foi repentinamente cancelado por falta de passageiros, o que o deixou muito frustrado. "Eu realmente queria me encontrar com ela", ele afirmou em um evento organizado pela Endeavour. Sem pensar muito, ele decidiu fretar um avião para os passageiros que, assim como ele, tinham perdido o seu voo. "Consegui encontrar um quadro negro no aeroporto, escrevi nele VIRGIN AIRLINES e $29". Todos os passageiros compraram a ideia e o avião fretado voou cheio poucas horas depois para o seu destino.

:::LEIA TAMBÉM:::
Empresário se veste de aeromoça, mas perde emprego na primeira viagem

Claro que a historia da empresa não é simples assim. Mas serve para demonstrar o ponto dele. "Acredito que os grandes empreendedores não começam pensando em ganhar muito dinheiro, mas em como criar algo que possa mudar a vida das pessoas. Eu não sabia qual a diferença entre líquido e bruto, alguém teve que fazer isso para mim", ele afirma. 

Branson acredita que o trabalho do empreendedor seja de certa forma parecido com o do artista."O empreendedor cria coisas. Pega uma tela em branco e preenche ela. Todos os detalhes precisam estar corretos. Se não estiverem, você não sobrevive. Mas se acertar tudo, vai inspirar as pessoas, fazê-las acreditar no seu projeto, acreditar que você está tentando fazer a diferença", explica.

Finalmente, ele explica que o cuidado com o projeto precisa ser total. "Se você vai ao restaurante cujo o dono é o chef, sabe que o serviço será excelente, porque ele vai fazer questão de ter checar que todos os detalhes estão certos. A mesma coisa na Virgin. De vez em quando pego alguns vôos, levo o caderno e checo tudo, até os passageiros. No final do Vôo, certamente terei umas 20 coisas anotadas naquele caderno". 

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo